PINTEREST

domingo, 14 de julho de 2013

14 de julho

Então... sempre gosto de começar com então pois os alunos têm a tendência de não prestar atenção nas primeiras palavras. Adoro dar aula e adoro História. A data de hoje é uma daquelas sobre as quais eu poderia falar semanas, meses até. Mas vou dizer só uma coisa: na França não tem latifúndio... ainda hoje. Não tem. Precisa dizer mais alguma coisa sobre a Revolução Francesa? Sobre a queda da Bastilha? Vamos conseguir falar sobre os detalhes, sobre as pessoas, o rio de sangue etc e tal. Agora, resumidamente, dizer tudo, tipo síntese. Já disse tudo...

eu consegui!

Não tenho mais IPhone. Agora tenho um Sony Xperia e não tenho do que reclamar em relação aos aplicativos, à tela, à camera etc e tal. É quase uma imitação perfeita do IPhone. Eu digo quase, pois o Blogger não funciona tão bem como no Apple device. Fora que não conversa com o Ipad. Tudo bem que finge conversar com o Vaio, mas só finge...
Saco...

terça-feira, 9 de julho de 2013

Mais que um feriado...

Nove de julho deveria ser feriado nacional, não apenas data cívica paulista. Nove de julho de 1932 foi a data que marcou a deflagração de um conflito, conhecido como Guerra Civil brasileira, que ceifou/mutilou milhares de vidas e centenas de famílias deste e de outros Estados da Federação.
Hoje, nove de julho, é uma das datas mais importantes da história do Brasil. Ainda mais nos tempos em que vivemos e vivenciamos, com corruptos nos governos, a cada dia, tentando desvirtuar e não cumprir a Constituição. Em 32, na chamada Revolução Constitucionalista, se lutou pelo direito de se ter uma Constituição livre e soberana. Se lutou contra o arbítrio e a ditadura. Pegaram em armas e derramaram sangue por igualdade e liberdade. E estes valores deveriam ser cultuados e diáriamente lembrados por todos neste país.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Estão brincando com coisa séria

O Ministro Aluísio Mercadante veio e disse: Blá blá blá... E eu tenho que acreditar que assim vamos cuidar da saúde do Brasil. Assim, tipo a culpa toda é dos médicos e, agora, os estudantes de medicina vão ter de prestar serviço civil obrigatório. Sim, esse é o nome da coisa. Ninguém pode aceitar mais esta manobra diversionista do governo Dilma. Tudo tem limite. Ninguém pediu reforma política por plebiscito. O que as ruas pediram foi respeito, cadeia e ordem. Isso mesmo, respeito à inteligência, respeito aos cofres públicos, respeito à lei. Cadeia para os condenados, principalmente para aqueles que ainda (mesmo condenados) continuam em cargos públicos. Não adianta dizer que corrupção é crime hediondo. Isso ninguém pediu e não serve pra nada enquanto vagabundo continua no Congresso Nacional recebendo o salário engordado por todos aqueles benefícios já sabidos. Queremos ordem, ordem nas contas públicas, ordem nas tratativas do governo e ordem no uso da coisa pública, da "res pública" para podermos continuar a ser chamados de uma República.

Cem mil acessos

Passamos dos cem mil acessos. Infelizmente, por excesso de trabalho e falta de tempo, não tenho dado a devida atenção ao blog. Mesmo assim, alcançamos esta marca. Quanto mais a gente vive, mais descobre que pouco ou nada sabe e, mais, pouca importância e influência tem sobre as coisas do planeta. Tem gente que é altruísta e imagina que o pequeno balde que carrega pode fazer a diferença. EU só sei que aquele ímpeto da juventude, aquele saudável "vou mudar o mundo" já era faz tempo em mim. Não quero mais mudar o mundo. Me basta contribuir na minha comunidade, no meu país. Me basta ser feliz.
Obrigado a todos que já passaram por aqui.


domingo, 7 de julho de 2013

e a gripe caçoa da gente

É uma coisa impressionante. Derruba mesmo. Você pode tomar o que quiser. Não adianta nada.
O negócio é ver filme. Sei nem se já chegou à categoria CULT, mas teve Boris Karloff e Jack Nicholson. Trata-se de um filme de 1963 dirigido por Roger Corman chamado O Terror. Uma palavra: tosco.