PINTEREST

domingo, 30 de junho de 2013

um Brasil melhor

A rapaziada provou que o brasileiro não é um bobo passivo, que aceita tudo, que vai como ovelha para o abatedouro (quando na fila da votação).
Além de provar que o brasileiro isso e aquilo, blá, blá, blá, os fatos recentes provam que os políticos são mais perniciosos e safados do que imaginávamos. Bando de FDP. Pois se podiam fazer, porquê não fizeram antes? Certo?!
Independente disso, na picuinha do dia a dia,  ainda estou sem carro, continua chovendo muito, a reforma do banheiro ainda não andou como devia e o Felipe Massa precisa se benzer mais do que eu. Vai ser azarado assim na PQP





quinta-feira, 27 de junho de 2013

diagnóstico dos mais difíceis...

Ainda não sei dizer nada. Não quero me precipitar...
O país está em ebulição. Tudo resolveu acontecer ao mesmo tempo e eu ainda não tenho nenhuma idéia de quais idéias terei sobre este assunto...
Enquanto isso,  o Professor Fernando Henrique foi eleito para a Academia Brasileira de Letras.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Todas as coisas...

Fiquei um tempo sem publicar...
Meu celular quebrou, a cidade parou e eu fiquei mais velho.
A Cultura me avisou que o Livro da Helena chegou.
Mudei da maçã para o robozinho, mais simpático e muuuiiito mais barato. Escrevi dois ou três contos e os doei. Ganhei bolo, ganhei maquete e me dei um chapéu. Chapéu escolhido em uma chapelaria tradicionalíssima, aqui do centro de sampa. Trabalho no centro e tento dar conta de todas as coisas...




 manifestação em Cotia/SP que interrompeu a rodovia Raposo Tavares por longas horas...


terça-feira, 18 de junho de 2013

Manifesto

A turma parou a Rodovia Raposo Tavares nos dois sentidos, tornando a volta para casa um bocado difícil...
Enquanto isso um outro grupo botou fogo no carro da TV Record em frente da Prefeitura de SP.
Eu assisti no programa #rodaviva dois dos lideres do movimento passe livre (MPL) dando suas explicaçōes mimadinhas sobre o movimento e suas necessidades. Estes ingênuos idiotas ainda não perceberam que eles perderam a mão e a direção. Eles não mandam mais, não controlam nada nem ninguém. Agora é cada um por si, e Deus por todos...

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Eu me lembro

Me lembro de que, orgulhosamente, ajudamos a mudar o país. Sim, foi nos idos de 1977, quando saímos às ruas após nos ter sido lida "A Carta aos Brasileiros" no Largo do São Francisco. Fomos sem medo da felicidade, sem medo da Tropa de Choque e da Cavalaria, diga-se, muito mais violentas naqueles tempos de Ditadura Militar. Depois que os olhos inchavam, que a bolinha de gude acabava, a gente encontrava abrigo na Catedral da Sé, na qual um Dom Paulo Evaristo Arns nos abrigava de bom grado. A Sociedade iniciava a sua mobilização, pouco a pouco, e os estudantes saíram na frente.
Eu me pergunto, se estes jovens que nestes dias enfrentaram a Polícia não são o mesmo espírito que renasce e retoma seu caminho. A Sociedade só evolui assim, no tapa. Ninguém cresce se não sai de sua zona de conforto, sem tirar a ferrugem ou estalar algumas estruturas. 
É claro que alguns se aproveitam para externar um espírito anárquico, desenfreado e destruidor. Mas isto é periférico, pois o que importa é ver o jovem com atitude. Assim caminha a humanidade. Collor que o diga...


quinta-feira, 13 de junho de 2013

então...

Que tal pegar a grana que os senhores deputados gastam por ano comendo "lanchinho" (375 mil)  e distribuir aos professores? Assim, na boa, um real cada que seja...


segunda-feira, 10 de junho de 2013

Na neblina das manhãs

A neblina é tanta que parece que a gente entra em um bloco de Tofu...
Penso em Guilherme Arantes, ali, no meio da neblina. Afinal, ele escreveu A cidade e a Neblina:


Na neblina a cidade amanheceu
Sonolenta como os últimos boêmios
E os primeiros trabalhadores matinais
Com seus gorros, capotões e cachecóis
A neblina dá uma certa imprecisão
A paisagem fica sem definição
As capelas e os velhos casarões
Na neblina ficam sobrenaturais
Qual, qual de vocês não acha belo
Quando ela desce
Quando ela deixa tudo translúcido?
Na neblina os rochedos pelo mar
São terríveis para quem fôr navegar
O aeroporto, então, acende os faróis
E não sobem, e não descem aviões.
Qual, qual de vocês não acha belo
Quando ela desce,
Quando ela deixa tudo translúcido?

sábado, 8 de junho de 2013

Helena Terra


Nossa amiga Bípede Falante (Helena Terra) lançou seu livro: "A Condição Indestrutível de ter sido".
Eu já encomendei meu exemplar na livraria Cultura e desejo muito sucesso à querida blogueira, companheira do "Mínimo Ajuste"!

Para lembrar o dia mundial do meio ambiente

Então, para lembrar o dia mundial do meio ambiente (05/06) vou postar este desenho do russo Mikhail Zlatkovsky...


sexta-feira, 7 de junho de 2013

Flawless

Escolha o ano: 1999 ou 2007. Niro ou Moore? Não importa qual, ambos são bons filmes. Diferentes na proposta, mas geniais. Eu vi ambos e aconselho que o leitor amigo faça o mesmo...

domingo, 2 de junho de 2013

Dois bons filmes...




O primeiro deles, uma comédia francesa deliciosa. O segundo, um filme de amor e ódio com um final surpreendente. Ambos muito melhores do que o jogo da Seleção ou a Parada Gay sob chuva. Eu recomendo...

sábado, 1 de junho de 2013

Com que roupa? 100 anos de Noel


Noel Rosa

Agora vou mudar minha conduta
Eu vou pra luta pois eu quero me aprumar
Vou tratar você com a força bruta
Pra poder me reabilitar
Pois esta vida não está sopa 
E eu pergunto: com que roupa?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Agora eu não ando mais fagueiro
Pois o dinheiro não é fácil de ganhar
Mesmo eu sendo um cabra trapaceiro
Não consigo ter nem pra gastar
Eu já corri de vento em popa
Mas agora com que roupa?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Eu hoje estou pulando como sapo
Pra ver se escapo desta praga de urubu
Já estou coberto de farrapo
Eu vou acabar ficando nu
Meu terno já virou estopa
E eu nem sei mais com que roupa
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?
Com que roupa que eu vou
Pro samba que você me convidou?