PINTEREST

sábado, 25 de agosto de 2012

e o tempo passa...

Eu usava caneta compactor, daquelas tinteiro que tinham um visor pra ver a tinta acabando. E o Armstrong tava indo pra Lua. Um contraste danado. Hoje soube que o Armstrong se foi... A pegada dele deverá ficar pra sempre. Senão lá, ao menos em fotos e outros tipos de registro. O companheiro dele, o Buzz, deu nome para o personagem astronauta de Toy-story. Ele deixou aquela pegada, a pegada do primeiro a pisar. Isso tem um valor imenso. E eu vi pela TV na casa do zelador do prédio lá no Guarujá. Eu achei incrível aquilo, mesmo as minhas preocupações estando na esfera de lidar com a caneta Compactor e em como me livrar de ler Clarissa de Érico Veríssimo. E o tempo passou e eu ainda tenho a caneta. Do Armstrong ficou a lembrança e, hoje, um pensamento positivo pra ele.