PINTEREST

sábado, 31 de março de 2012

então...

Era uma vez um bando de fardado que achou que se achava. Tomaram o poder, dividiram o butim, fizeram a festa. Na verdade, o desejo vinha dos idos tempos do tenentismo e o sonho crescia a cada dia. Golpe daqui, golpe dali, a velharada se encastelou até que deu o que tinha pra dar. Não vou negar, mas fizeram muita coisa bem pensada. Infras que até hoje cumprem seu papel. Ora pois, diz a massa. Não fizeram mais do que a obrigação. Veja você, deixaram até que se fundasse o PT... Mataram, roubaram e tiraram de circulação muita gente boa o que não deixa de corroborar a máxima comunista de que "não se faz omelete sem quebrar alguns ovos". Quatro livros do Gaspari dão o toque necessário. Antes disso pode-se ler algum Skidmore que mal não faz. Anita Leocádia já não recomendo. Introdução obrigatória se encontra em "O avesso da Lenda" de Eliane Brum e nos livros do Hélio Silva. Já fui advertido de que a chamada "Revolução" foi no primeiro de Abril. Ora, ora, isso seria impossível de fazer a mulecada comemorar durante 20 anos. Data nacional: dia da mentira. nem o fardado mais bêsta entrava nessa. Portanto, nada mais obvio que deslocar os heróicos feitos para 31 de março. O que eu sei é que fui pra escola com tanques nas ruas e o guarda civil da frente do meu colégio deixou de existir. Tentaram me fazer acreditar que Expo-Ex era a coisa mais legal de se visitar. Tá certo que tinha por lá umas motos e uns cães e tanques... Mas eu preferia o pão com maionese da UD. Na adolescência eu fazia era tomar tapa na orelha em cada blitz da PE que encontrava nas madrugadas da Av. Dr. Arnaldo e da Praça panamericana. Semana sim, semana não, KK levava um tapão. Ô pentelhação. Bando de vagabundo que pensa ter poder é pior que cachorro louco. Só sei que me vinguei. De 77 em diante fizemos um país. Em 85 eles largaram do osso e, finalmente, de 92 pra cá podemos votar pra Presidente. Viva a Democracia, Viva o Brasil.

PS: este post é apenas para lembrar... pois não esquecer é muito importante. Não permitir que se repita é fundamental.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Sara Montiel


Todo mundo tem um lado obscuro, psicologicamente falando. O meu tem várias facetas e uma delas se chama Sara Montiel.

Sou fã.

#prontofalei

quinta-feira, 29 de março de 2012

Cristina se supera...

Pois é: quem pensou que o estoque de bobagens foi enterrado com juan Domingo e Nestor... enganou-se. Cristina, agora, investe contra os livros. Ou melhor, como nada conseguiu ao ressuscitar os mortos das Malvinas, mudou sua flecha em direção ao chumbo contido nas tintas usadas para imprimir livros. Nem tente comprar livros da Amazon.com que eles não vão chegar na sua casa em Buenos Aires. Vão ficar na alfândega e você terá de ir pagar para serem liberados. Show de bola! A medida classificada como sanitária (por pretensamente medir o teor de chumbo na tinta das letrinhas) faz Cortázar e Borges rolarem na tumba.

quarta-feira, 28 de março de 2012

João Cabral de Melo Neto

"catar feijão se limita
com escrever:
jogam-se os grãos
na água do alguidar
e as palavras na
folha de papel;
e, depois,joga-se
fora o que boiar [...]"



PS: Atingimos mais de setenta mil acessos..., O Barça pega o Milan hoje à Tarde (provando mais uma vez, que as Tardes são D+); o Millôr nos deixou aos 88 anos e a Ademilde aos 91. Eu consegui ingressos para ver La Traviata no Municipal, com toda pompa e circunstância. Tudo assim, misturado num cadinho, como quem quer ser e estar ao mesmo tempo. Chove lá fora...

segunda-feira, 26 de março de 2012

Eu vi num filme...

E o filme se chamava "Um conto chinês". O personagem principal, vivido por Ricardo Darin, ficava recortando notícias bizarras nos jornais e colecionava-as num caderno. Muitos cadernos, por sinal. Nestes dias eu lí uma destas notícias que bem que poderiam ter ido para o caderno do personagem do Conto Chinês. Trata-se da estapafúrdia situação que é vivida pelos homens lá do Zinbábwe. Eles têm medo de pegar carona com mulheres e o Governo está orientando as pessoas a usarem mais o transporte público. O medo se justifica pois existe uma gang de mulheres que drogam o cidadão para retirar-lhe semên. Em resumo o cara é sequestrado para depois ser obrigado a diversas relações sexuais em sequência. Chegam a obrigar o sujeito a ingerir estimulantes. Num primeiro minuto garanto que o leitor riu. Mas pense bem... é deveras constrangedor e esquisito. Imagina se a moda pega? Parece que o semên serve posteriormente para algum ritual de felicidade, fertilidade... sei lá. Imagina se o Ministro lá não sabe, eu vou saber? Maluquice pouca é bobagem, ao que parece.

domingo, 25 de março de 2012

o mundo muda...

O mundo muda sem sair do lugar. A cada segundo nascem e morrem centenas e dentre estes uns que mudaram algo e outros que ainda poderão fazê-lo. Assim é a vida e são as coisas. Tudo é mutante e nada escapa a esta máxima. Com a morte de João Mineiro e de Chico Anysio capítulos da música e do humor destas terras foram encerrados. Mas, muitas das vezes, só percebemos mudanças, por vezes radicais, depois de muito tempo e em detalhes que não são exatamente o foco daquilo que é mostrado. Com a morte de Chico, por exemplo, começaram as ditas homenagens e matérias especiais cujo intuito é de fazer um apanhado do legado do artista, angariar IBOPE e vender cerveja. Estava eu, ontem, revendo um Roda Viva feito pela TV Cultura em 1993 com o Chico Anysio. A certa altura, no meio do nada, uma jornalista faz perguntas segurando um cigarro aceso. Vejam vocês: uma cena impossível nos dias de hoje fazendo-se passar pela coisa mais normal do mundo naqueles dias. Graças a Deus esta foi uma mudança para muito melhor que se operou na sociedade brasileira. Afinal, impedir que se faça propaganda de cigarro fora dos pontos de venda, impedir que se fume em local fechado e impedir que pessoas ostentem qualquer status ou glamour segurando um bastonete nicotínico foi uma das melhores coisas que já se fez. E, por incrível que pareça, todas estas atitudes partiram dos diversos níveis de governo. Falta muito ainda, mas é certo que este vício maldito, este hábito execrável, tem seus dias contados na sociedade brasileira. Ora pro nobis.

sábado, 24 de março de 2012

Burlesque

Sabe aquela moça do interior que tem talento e que quer fazer sucesso nos palcos? Já viu esse filme? Certamente que sim. Afinal, é a história mais velha do cinema americano. A menina de Iowa vai para Los Angeles e começa como garçonette. Até ai nada de diferente. O detalhe é que aqui a historinha é protagonizada por Cher e Christina Aguilera. Um bocado de gente boa orbita a dupla e não deixa a peteca cair. Tudo na maior dedicação, desde o figurino até a iluminação. Da coreografia não vou nem falar: é perfeita! O filme é de 2010 e é assinado por Steve Antin que o escreveu e dirigiu. De resto, um conto de fadas muito bonitinho, desses que você assiste e se desliga do mundo e seus problemas. Tipo mundo perfeito em que tudo acaba bem. Diversão de qualidade.


quinta-feira, 22 de março de 2012

CAU - com força total

Para aqueles que duvidaram até de que um dia iríamos existir com as próprias pernas. Para aqueles que mesmo depois da promulgação da Lei Federal acharam que a coisa não andava. Para aqueles que mesmo depois da eleição e posse dos Conselheiros acharam que seríamos incapazes. Para todos estes a maior prova de capacidade está na qualidade da Reunião Plenária que tive a oportunidade de assistir nesta Tarde no Palácio Anchieta. O CAU está de vento em popa e está enfrentando os obstáculos com atenção e honestidade de atitude e de propósitos. O quadro para que haja servidores, a princípio em contratação emergencial, foi aprovado com a seriedade necessária. E é assim mesmo que tem de ser, antes que os interesses de uns resolvam sobressair aos de outros. Não me iludo, nem tampouco o Professor Miguel Pereira, pois sabemos que foram cinco as entidades que podemos chamar de "fundadores" do CAU. Uns dirão que estou louco, mas ouvi estas exatas palavras da boca do Professor. Há que se ter cuidado, há que compor. è imperioso que se aproveite a maré favorável, e a boa vontade de todos neste início em que ainda temos um inimigo comum externo. Pois no dia em que os inimigos se tornarem interna corporis, o nosso tão sonhado Conselho não vai ser mais do que apenas isso: uma Autarquia Federal.



Coleta seletiva

Sempre fui fã dessa iniciativa. Desde o final dos anos oitenta que estou familiarizado com a prática e quase fiz mestrado em reciclagem voltada para a construção civil. As circunstâncias não foram as mais favoráveis e a idéia foi para a gaveta. Naqueles tempos eu era pai de dois pequenos frequentadores da chamada pré-escola e todas as famílias eram instadas a levar seu lixo reciclável para a escola uma vez por semana. No final do ano, tanto a festa como dois novos computadores ou a nova pintura foram financiados pelos inúmeros danoninhos e Yakultes vazios. Com o tempo algumas Prefeituras encamparam a coleta seletiva e... só Deus sabe o que acontece. A maioria do país não pratica a coleta seletiva, o que é um absurdo acima de qualquer qualificação. Inadmissível que não se fça em larga escala. Digamos que não é civilizado sujar o entorno de onde se vive e nós (a humanidade como um todo) escondemos lixo em baixo do tapete. 
Mas, independente disso, existe gente que além de criativa ainda faz bem à sociedade como um todo. Esse é o caso da Cooperaacs que desenvolve um belo trabalho com o que os outros consideram lixo. Neste trabalho eles envolvem artistas, albergados, moradores de rua e pessoas em situação de risco profissional. Possuem parceria com o Conjunto Nacional e fazem esculturas e decoração com muita qualidade. Basta lembrar do imenso Quixote que andou por lá por um tempo. Nestes próximos dia eles estão por lá. Confira.



PS: hoje é o aniversário de um grande amigo. Parabéns Glauber!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Ano do Dragão...

Comecei o ano chutando o balde, virando a própria mesa e decidindo como fazer o que devia ser feito. Parecia tudo em ordem até que meu terremoto provocou um tsunami. Que draga! Draga? Draga nada! É apenas mais um motivo para me mostrar que meu limpa-trilhos está correto. Não há como fazer uma casa sem limpar o terreno. Às vezes sequer é possível se fazer um levantamento sem essa limpeza. A limpeza pode até ser pesada, mas vale. Tudo vale à pena, se a alma não é pequena, já dizia o maior poeta português. 
Outro dia me deram a oportunidade de ler uma crônica que Otto Lara resende escreveu em 1991. Tratava de uma Baleia que havia encalhado em Saquarema. Sempre adorei Saquarema e fiquei imaginando o que lia, devidamente encaixado no cenário certo. Uff, deu trabalho a Baleia. Mas o que importa mesmo, foi o que vinha contrabandeado, imerso no texto, personificado em um sorveteiro que desejava o suplício da Baleia por muitos dias mais. Como ele, também uma senhora que vendia pastéis com ágio. Gente que lucra com a desgraça alheia. Enquanto uns trabalham, outros se esforçam, estes esperam que a lágrima alheia vire ouro. Estes não merecem nem um cordial "bom dia".
Depois disso resolvi ouvir Beto Guedes. Para minha alegria, a primeira musica que ouvi foi "Vevecos, Panelas e Canelas". Minha alegria foi tanta, que reproduzo:

Vevecos, Panelas E Canelas Beto Guedes


"Eu não tenho compromisso, eu sou biscateiro
 Que leva a vida como um rio desce para o mar
 Fluindo naturalmente como deve ser
 Não tenho hora de partir, nem hora de chegar
 Hoje tô de bem com a vida, tô no meu caminho
 Respiro com mais energia o ar do meu país
 Eu invento coisas e não paro de sonhar
 Sonhar já é alguma coisa mais que não sonhar
 Para quem não me conhece eu sou brasileiro
 Um povo que ainda guarda a marca interior
 Para quem não me conhece, eu sou assim mesmo
 De um povo que ainda olha com pudor
 Que ainda vive com pudor
 Queria fazer agora uma canção alegre
 Brincando com palavras simples, boas de cantar
 Luz de vela, rio, peixe, homem, pedra, mar
 Sol, lua, vento, fogo, filho, pai e mãe, mulher"

e é isso... estou de bem com a vida... estou no meu caminho. Não estou disposto a mudar minhas escolhas para agradar quem quer que seja. São minhas regras, meu jogo. Se não agrado... paciência. Nestas horas sou meio Marsicano na vida. Falo o que penso, na hora que me dá na telha. E penso que o Universo tem se encarregado de me permitir minhas colheitas. Ele vem tirando da minha vida, do meu caminho, do meu entorno, aqueles que não merecem compartilhar comigo esta maravilhosa experiência que é viver. 
Não sou melhor que ninguém e pode até ser que outros pensem que é muito bom não conviver comigo. Não me importo. Sou eu mesmo, sou autêntico e: sou feliz!

Coluna Prestes

Encontrei uma versão desta epopéia que não é exatamente aquela que a historiografia nacional teimou em amar e transformar em lenda. Mito e glória passam longe desta incrível reportagem feita livro por Eliane Brum. Quem quer conhecer o Brasil, saber de suas raízes deve ler: "Coluna Prestes, O avesso da Lenda". Se tiver dúvida do que lê, depois de percorrer os 25 mil quilómetros junto com a Eliane, vá ler os arquivos do Juarez Távora (p. ex) e as correspondências de outros participantes. Afinal, não se deve acreditar em tudo que se lê por ai...
Talvez por isso, Eliane Brum resolveu empreender esta viagem e entrevistar (ver e ouvir), colhendo ela mesma as impressões e os detalhes. A Coluna, que a princípio se chamou Miguel Costa/Prestes, passou a ter somente o nome do "Cavaleiro da Esperança" muito em função de marqueting. Mas, vou parar de matraquear e vou deixar que cada um tenha a sua própria opinião...

terça-feira, 20 de março de 2012

última flôr do Lácio...

Saindo da Casa Lotérica, me deparei com este cartaz na entrada da loja vizinha. Um caso sério de anti-corinthianismo, sem dúvida. E digo mais, como o clássico entre Palmeiras e Corinthians se avizinha, nada mais justo que o diligente comerciante tentar ganhar uns trocos com isso...

Acredite, é para o seu bem...

Em caso de incêndio, deixe o local antes de tuitar sobre o mesmo

segunda-feira, 19 de março de 2012

Otto Lara Resende


"Uma criança vê o que um adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que de tão visto ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu a própria mulher. Isso exige às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos.

É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença"
.
(Vista cansada).

Tempos difíceis...

Pena eu não acreditar em nada. Nestas horas não posso botar a culpa em nada nem ninguém. Não há Deus, nem planetas ou conjunções astrais. E, mesmo se houver, nada impede que o acaso reine absoluto sobre tudo e todos. Até porquê, caso assim não fosse, quem garante que a insignificante vida que somos, representa algo para entidade qualquer que seja. Basta tomar ciência das dimensões do Universo e pronto. Cada um de nós é menos do que um grão de areia do oceano. Falando em oceano, uma das coisas de que mais gosto é justamente flutuar nele, pela sensação interessante de experimentar estar imerso no planeta como um todo. É só pensar na imensa massa de água que cobre nosso globo injustamente chamado de Terra. Guilherme Arantes tinha razão: é Planeta Água. Smith tinha razão. Sim, aquele personagem do filme MATRIX, que nos comparou com uma doença, um virus, daqueles que se espalham por um organismo até acabar com todos os recursos dele, até matá-lo. É isto que somos. Um bando de idiotas que destrói o solo que pisa, a casa que habita o Planeta que nos nutre. E, depois disso, ainda querem que eu acredite em UM ser superior que nos provê. Só dando risada. Já parou para pensar que existe uma corelação entre religiosidade e miséria? Já parou para pensar que a maioria das religiões foi criada e desenvolvida para manter a ordem? Um poder de polícia sofisticado, alicerçado na ignorância e na incompreensão?  Ainda assim, a despeito de tudo, acho bem provável que eu continue a não desejar mal a quase ninguém. Pensando bem: vou rever MATRIX e é agora.

sábado, 17 de março de 2012

A Semana

Não se trata de nenhuma revista, revisão ou resumo. Só não tinha outro título. apesar de ter pensado em "O Cruzeiro", "O Malho"ou talvez até "Manchete". Logo me assaltou a idéia de ser processado por direitos autorais e ganhar alguma atenção como o George que se deixou prender de propósito, exatamente com esta intenção de aparecer. A atenção, hoje em dia, tá matando cachorro a grito. Já me passou pela idéia, até, a contratação de um assessor de imprensa, que promovesse meu Blog, minha imagem profissional, todos os meus "skills" e acabei trocando tudo por um bom pedaço de pudim de leite. No país da notícia pronta (parafraseando Simão) não sei se vale gastar dois cruzeiros sequer, muito menos se for apenas para aparecer. Quem leu a FOLHA sabe, por exemplo, que Alex deve seis milhões de reais. E aparecer mais que ele é bastante difícil. Dever, eu também devo, mas cada qual com o seu nível. Certamente, dever seis milhões me deixaria perto de querer dever doze. Não deve ser bom. 
O que não é nada bom, por sinal, é como a CBF tratava seus troféus. Me orgulhei tanto daquela conquista que passou por Guadalajara e cheguei a chorrar de raiva quando soube que a Jules Rimet tinha sido derretida. Esta semana vejo que o troféu Fair Play de 2006 acabou leiloado pela Receita Federal por falta de a CBF ir buscar no aeroporto. Brincadeira?! Deve ser...
O que não é brincadeira é o prejú da ciência brasileira nestes últimos dias. Além de morrer o César Ades (atropelado - coisa estúpida) ontem foi-se o Aziz Ab'Sáber. Este eu tive o privilégio de conhecer pessoalmente.
E a saída do Ricardo Teixeira? Je suis désolé...

sexta-feira, 16 de março de 2012

Cinema Ambiental - ECOFALANTE


DE GRAÇA em três endereços: MIS, Cine Livraria Cultura e Cine Sabesp
Imperdível!!

15 a 22 de março

quinta-feira, 15 de março de 2012

Johnny and June


"A" história de amor.

 a capa americana...
 a capa brasileira...
Não deixe de ver. Primeiro por se tratar de uma das formações básicas da nossa cultura folk-pop-rock. Segundo, pois é maravilhoso ver um ser humano dar a mão a outro, salvar-lhe a existência. E, terceiro, por ser uma dessas histórias que fazem cinderela ir para a platéia aplaudir de pé. Joaquin Phoenix e Reese Witherspoon estão simplesmente esplêndidos e a trilha sonora é de delirar. Além de ver, tenha em casa.

Mother and Child

Roteiro impecável e atores comprometidos. Não precisa de muito mais para se parir um bom filme. Neste caso, porém, há uma componente emocional que faz catapultar o filme para a prateleira dos que devem ser vistos mais de uma vez. Mães e Filhas (título que recebeu no Brasil) é um filme sensível para público idem. Você pode nem concordar e achar piégas e coisa e tal e tal e coisa. Tem muito detalhe e só depois que a trama toda se costura, após um aparente começo feito de histórias desconexas, é que você tem seu puzzle montado. Ver de novo é boa política.
Aliás, vou aproveitar a oportunidade e dizer algumas palavras. Posts devem ser curtos e coisa e tal, mas deixa eu escrever... Então, ver um filme três vezes é o ideal. Na primeira você toma conhecimento e passa a ter uma visão geral. Na segunda você termina de entender os detalhes dos diálogos e na terceira você pode se deliciar com a fotografia, os detalhes de cenário e figurino. E não venha me dizer que consegue fazer tudo isso de uma vez. Cinema é algo muito complexo, porém, se você encara isso como diversão, só, mais nada... pena. Deixa prá lá. Vá ver o filme e comer pipoca.
Tipo, você conseguiu ver MATRIX só uma vez e dizer que entendeu? Você acha que o filme mais chato do ano, "A invenção de Hugo..." permite que você apreenda todos os detalhes técnicos em apenas uma visada. Só rindo.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Cré com Lé

Acontece de tudo, inclusive meu time fazer seis gols num jogo só. A sede do clube é em São Paulo, portanto, o nome do centroavante é Barcos. Impressionante! Eu saí de casa ontem cedo quase disposto a ir de moto. Mudei de idéia e fui de carro para poder usar o carregador do celular. Na volta para casa enfrentei um dilúvio com vários pontos de alagamento. Pelo treino a que vem sendo submetido, meu carro já pode ser considerado anfíbio. Ontem, por exemplo, das quatro faixas da rua Alvarenga, apenas uma era medianamente transitável. Na Raposo então, só em comboio e no máximo com sessenta no odômetro.
Só para dar razão ao título do post, vou falar de Carlos Saura e seu esplêndido "Mamãe faz cem anos". Para variar, Saura utiliza de uma família para fazer as suas análises críticas à Ditadura de Franco. Portanto, para se ver este e outros filmes de Saura, como "Ana e os Lobos" p. ex, há que se mergulhar na Ditadura espanhola ou, até, relembrar o Brasil dos anos 64 a 85. Contexto, gente, tudo tem seu contexto. Por estas e por por outras que Ortega y Gasset sempre diz: "sou eu e minha circunstância". Assim, no mínimo, o caso do Pinheirinho é complexo e intrincado. No mínimo. Afinal, até a empregada da Juíza, que autorizou a reintegração, havia alugado sua casa na COHAB e ido morar de graça na "invasão". Não inventei isso não. Certo?! E não tem importância nenhuma a quem pertence o lote. É o dono e a Constituição Federal assegura a propriedade privada. E até o Aurélio sabe que "Invasor" é aquele que invade, toma hostilmente. Claro que o Aurélio só vai saber enquanto o Ministério Público não achar por bem que assim se proceda e pense. Tem muita gente neste país, que aprendeu a pensar nos anos de chumbo e não sabe que a democracia tem por base exatamente a diversidade de opinião.
E o Tatu-Bola? Nosso novo mascote... Pensei pensei, pois fui até advogado do Saci, mas Tatu-Bola tá de bom tamanho. Primeiro que para com esse negócio de a gente ser confundido com papagaio e arara. Essas aves que falam bobagem de montão. Depois, Saci tem um Handicap terrível em se tratando de futebol. A oncinha pintada tava correndo por fora mas perdeu pois alguém anunciou que o Tatu-Bola está em extinção.  Ficou bonitinho no Logo, mas ficou Tatu demais. Ou eu não entendo nada de bicho ou não sei não. E tem mais uma coisinha: o resto do planeta vai saber olhar para este zero do 2014 e entender que este zero é um Tatu-Bola que sai andando e que só está assim por achar que precisa se defender? Será? A FIFA diz que vai anunciar o mascote em outubro. Definitivamente, outubro é muito longe e se eu já sei disso hoje... Pra você ter uma idéia, ninguém registrou a marca ainda. É coisa de maluco ou não?!


PS: Ricardo Teixeira renunciou. O quê o juca vai fazer de hoje em diante? Será que o Marin vai devolver a medalha? O jogador que ficou sem medalha já recebeu alguma? Alguém explica alguma coisa?

sábado, 10 de março de 2012

Tudo...

Antes já tinha presente de grego e churrasco grego. Agora, tem também calote grego... Entra ano e sai ano, e a história da humanidade registra algum feito grego. Seja na culinária, na arquitetura, na astúcia e coragem, até no enfrentamento suicida como em "300". Ontem ainda, estava arrumando uns livros e dei de frente com "A Guerra do Peloponeso", um relato extraordinário daquele evento. Mas não precisa ir tão longe. Basta lembrar das queridas "Matemática" e "Geometria". Na filosofia, então, os Gregos nos influenciam até hoje. Pensando bem, é justo que dêm um calote monstro nos demais. Assim pagamos um pouco, na forma de royalty digamos, em relação àquilo tudo que herdamos e usufruímos da cultura grega nestes últimos quatro mil anos. Os alemães podem pagar mais, não só por serem ricos, mas também pelas atrocidades cometidas por seus representantes durante a segunda grande guerra, quando tropas nazistas ocuparam territórios gregos. E dá-lhe Coluna, Platão, Péricles, espartano, Capitel, Frontão, Democracia e aqueles zóin azul e branco... Tudo que entendemos por Teatro, Drama e Comédia... Whatever...

quinta-feira, 8 de março de 2012

Dia Internacional da Mulher

Vai encarar? Dê flores... trate bem. 
Afinal, sem elas a gente nem existiria...

quarta-feira, 7 de março de 2012

Tabaco, cigarro e sua indústria...

Se você tem cinco minutinhos, pare pra pensar nas info que eu vou colocar aqui. Não é nada de exclusivo, nem nenhum furo de reportagem. Apenas e tão somente informação disponível nas páginas das companhias de cigarro e do prórpio Governo da República federativa do Brasil. Primeiro que nós só escutamos discurso contra o consumo de tabaco e sentimos o mercado regulatório estrangulando de modo a tornar a vida do fumante um inferno. Eu mesmo aproveitei as crescentes restrições para parar de fumar. 
Mas vamos ao que interessa: A safra 2010/2011 registrou a maior produtividade e o terceiro maior volume da história do tabaco brasileiro na Região Sul. De acordo com a Associação dos Fumicultores do Brasil – Afubra, a produção total da safra 2010/2011 na Região Sul atingiu 833 mil toneladas, ou seja, um crescimento de mais de 20% em relação à safra 2009/2010, quando foram produzidas aproximadamente 692 mil toneladas.
Como conseqüência da maior oferta do produto, foram gerados aproximadamente R$ 4,1 bilhões
em receita para os produtores de fumo dessa região. Estima-se que a produção de fumo seja a
fonte complementar de renda de cerca de 200 mil pequenos produtores rurais em mais de 700
municípios, com importante contribuição social, envolvendo direta e indiretamente mais de 2,5
milhões de pessoas no processo (Fonte: Anuário Brasileiro do Tabaco 2011).
Atualmente, o Brasil é o 3º maior produtor de tabaco do mundo, atrás de China e Índia, porém ainda se mantém como líder na exportação mundial do produto. Em 2011, 546 mil toneladas de fumo e seus derivados foram exportadas, volume 8% superior ao do ano anterior quando foram embarcadas 506 mil toneladas. O faturamento obtido com essas exportações foi 7% superior ao de 2010 e atingiu o montante de US$ 2,9 bilhões (Fonte: Ministério da Agricultura).
A Souza Cruz continua a se posicionar entre os 10 maiores contribuintes de tributos no Brasil. Em 2011, gerou R$ 7.627,4 milhões de tributos sobre vendas. Nos últimos cinco anos, somente os tributos sobre vendas da Souza Cruz aumentaram em média 10% ao ano, e totalizaram um incremento de R$ 2,5 bilhões.
Ali acima apresento um gráfico da própria Souza Cruz demonstrando a evolução da contribuição desta empresa para com os cofres do Governo. Isto, apesar do crescente contrabando e de todas as campanhas anti-tabaco soltas por ai. EU pergunto: alguém, em sã consciência, acha que o Governo quer que todos parem de fumar? Só a Souza Cruz possui 300.000 pontos de venda pelo país afora com uma log´stica de estarrecer. Além disso a empresa remunera seus acionistas distribuindo cerca de 96% do lucro. 
As internações relacionadas ao tabaco são responsáveis por uma parte importante do número total de internações e aumentaram de forma significativa durante o período estudado. Os custos com essas hospitalizações são significativos – R$ 1,1 bilhão -, e corresponderam a 8% dos custos hospitalares para adultos com mais de 35 anos. O estudo constatou que os custos médios de internações causadas por algumas das doenças relacionadas ao fumo mostravam-se estáveis ou inferiores durante o período, o que vem sugerir que estejam sendo adotados procedimentos menos dispendiosos ou que os preços não tenham sido atualizados para cobrir a inflação. (fonte: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Controle%20do%20Tabagismo%20no%20Brasil.pdf

Sabe pensar? PENSE...