PINTEREST

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Lá, lá lá

Tem coisas que me incomodam sobremaneira. Já outras são na base do "nem te ligo". Às vezes é por não ligar mesmo, nem a mínima; outras é por simplesmente nada poder fazer, acrescentar ou impedir. Afinal, quando não depende da gente, o que se há de fazer. Assim, mais ou menos, quando a árvore quebra na tempestade ou o raio cair na varanda ou, ainda, o ministro resolver que o ministério é a casa da mãe Joana. Que remédio? Vai daí que o melhor é virar para o outro lado e dormir. O travesseiro ajuda, desde que não tenha sido mergulhado em produto tóxico para retardar incêndio (por exemplo). Esse mundo é birutinha de tudo. Não somos nada e ao mesmo tempo podemos tudo. Só basta alterar o ponto de vista. (E viva Raulzito). Falando em Raul, ontem pude ver e ouvir Lenine no #rodaviva. Foi bom, como sempre é bom ouvir gente inteligente. De resto, há coisas que desejaria explodir, pessoas que desejaria deportar e produtos que desejaria importar. Cadê meu chocolate MARS? Que sacanagem é essa? P#$#** C#@%&**#...
AH, falando em sacanagem, o que você acha da Lei que ajudou os mercados a se livrarem de um custo às suas custas? Como? Não entendeu? Pois não resolveram deixar de te dar sacos plásticos no ato de sua compra lá no mega-super-hiper-mercado? Então, este saquinho custava "X" e este "X" era distribuído por todos os produtos que você podia adquirir no tal mercado. E hoje você não ganha mais o saquinho e nenhum produto baixou de preço, nem um centavinho sequer. Portanto... basta pensar. Nenhuma outra performance é necessária. Só pensar. Ah, e tem também o fato de que a venda de sacos de lixo de plástico aumentou desde que não dão mais saquinho (dão é modo de dizer). Portanto, os aterros vão continuar cheios de plástico. Só quem ganhou com esta ecobobagem foram os donos de mercados. Nós, a sociedade em geral e o meio ambiente só "sifú", como sempre. E, também, como sempre, os governos foram omissos e posaram de bonzinho. É por isso que eu digo: Saquinho = saco que é igual a sacanagem. Qualquer dia desses falo de reciclagem... Beijo na galera.

Nenhum comentário: