PINTEREST

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Estacionamentos

Aqui na Pacata Vila dos Tempos do Império andam derrubando casas no centro e transformando em estacionamentos. Nos últimos anos surgiram ao menos cinco. O camarada derruba tudo, faz uma guarita com "banheirinhozinho" espalha um bocado de pedrisco e "voi-lá": nasceu uma mina de ouro. Já estão cobrando cinco reais a primeira hora. Cara, eu pago isso pra ir no cinema na Paulista. Você não acredita? Pois eu mato a cobra e mostro a cobra morta. Fica lá no Conjunto Nacional, esquina da Paulista com a Augusta. Basta ir no Cinema da Cultura e pronto. Vai pagar cincão a hora. Mais do que justo. Tudo bem,. é uma baita exceçãozona. No resto da capital eles te tiram os zóio da cara. Outro dia fiquei só hora e meia e paguei vinte e quatro reais. Brincadeira? É mais caro do que ter o carro! Por estas e mais um bocado de outras (como trânsito etc e tal) que eu só ando de coletivo. É mais barato e você ainda pode ler... Quer mais? Os caras arranham seu carro, levam boa parte das moedinhas do painel, celular (se vc esquecer), barra de cereal, pneu sobresalente, macaco, extintor, guarda-chuva e triângulo. Isso se o folgado não resolver dar umas voltas, buscar a namorada, se abastecer de maconha ou simplesmente trocar seus quatro pneus por outros bem carecas. Tudo isso que eu escrevi já aconteceu comigo ou com amigo meu, portanto é bom ter cautela. Fazer amigos entre os frentistas, por exemplo, é sempre boa política. Uma ou outra garrafa de algum alcool qualquer sempre vai bem. Se você tiver sítio ou chácara, leve uma frutas ou hortaliças e ovos. Dê gorjeta e descubra o aniversário do cidadão e se ele tem filhos. Bote a patroa para fazer geléia e vá lá levar uns vidros. Pedir para lavar o carro também vale, mas tem que elogiar depois, mesmo que a sua mão fique grudando no volante melecado de silicone de segunda. Mas o mais fácil mesmo é andar de bus e metrô. Basta comprar um cartão (bilhete único) e recarregá-lo vez por outra que ainda leva a vantagem de pagar menos na tal da integração. Tudo bem, tem gente que me acha radical. Sâo aqueles que preferem ter um carro novo na garagem para impressionar amigos e vizinhos e um carro velho parado na esquina para trabalhar e não precisar reclamar do frentista e, de quebra, driblar o rodízio. Outro dia vi na Globo o sujeito que só chega duas horas antes no serviço para poder encontrar uma vaga na rua e estacionar de graça. Realmente uma graça. #ficadica

Nenhum comentário: