PINTEREST

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Rapaz... o que há com este mundo?

Enquanto o Governo Dilma encena "A Faxina" em cinemascope, (sem direito à CPI nem Processo) e a Câmara Municipal de São Paulo aprova o texto do Vereador Carlos Apolinário (DEM) exaltando o dia do orgulho hétero...  Este modesto blogueiro preferiu passar seu tempo na companhia de Dercy Gonçalves, John Herbert, Marina Marcel e Zezé Macêdo.  E eu recomendo a todos: desliguem suas tevês e façam o mesmo que eu, ou sigam as dicas da @MonaDorf e vão ler um bom livro.
Olhe, antes que me desanquem... é preciso dizer que se trata de um filme feito em 1957 e, por isso mesmo, com grande qualidade se considerarmos os parcos recursos técnicos de então. Oswaldo Massaini e Watson Macêdo fizeram um grande trabalho e merecem ser revisitados. 
Quando eu me dei por gente, Dercy já andava pela casa dos "tenta-e-tanto" e, para mim, não passava de uma velha bocuda. Demorei para entender o porquê de tanta reverência para com aquela senhora que só fazia dizer palavrão atrás de palavrão. Um dia, esperando o início de um filme no Espaço Unibanco da Rua Augusta, resolvi dar uma olhada numa lojinha de filmes e cd's que tem do outro lado da rua. Por lá sempre tem oferta e, para a minha surprêsa, encontrei este filme da Dercy junto de mais dois títulos seus. A princípio hesitei, mas acabei trazendo dois deles. Deixei-os lacrados na minha prateleira com a recomendação de me avisarem quando estivessem prontos para serem assistidos por mim. Não estranhe não, mas cada maluco com a sua mania e uma das minhas é justamente esta: não sou eu quem escolhe o filme, é o filme que me escolhe...

"E tome Polca!"