PINTEREST

segunda-feira, 27 de junho de 2011

um dia de chuva

Num dia desses, nada melhor do que ler um livro. Ler um livro? Não posso. Leio logo vários, trechos de cada, copio e relato, cito, que este é o trato. Parágrafos, um fato, depois outro, outros trechos, um nó que desato do desatino do destino alheio. E ai vem o gato, que não é de botas, mas um chato de galocha e miauuuuuuu - que tá muito frio. Deve ser vingança de argentino rebaixado, neve que cai na serra ou um simples louva-a-deus querendo entrar. Pudera, também é do Criador.