PINTEREST

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

CBF

Quando eu era moleque e pulava pra lá e pra cá com a camisa canarinho a comemorar os gols do Jairzinho, do Tostão e do Pelé, a camisa amarelo canarinho tinha um escudo com as letras CBD. Muita coisa mudou de lá pra cá, inclusive o nome da entidade que representa nosso escrete de ouro. O que não tem cabimento é nêgo mudar de idéia toda hora,... sobre a Taça das bolinhas, sobre o valor dos jogos pela tv aberta e sobre se o Estado vai ou não poder ver o jogo que é jogado lá pelas bandas da Capital. Tenham dó: vetar a transmissão para a cidade ou a região metropolitana vá lá. Afinal queremos o público nos estádios. Agora, vetar a transmissão para o Estado todo é sacanagem. Não é todo mundo que tem TV a cabo. A imensa maioria dos brasileiros depende da TV aberta para ter um lazer mínimo. Bem mínimo, por sinal. E essa agora, de reconhecer título para o Flamengo? Nada contra o Flamengo, mas bota a mão na consciência, bota... E o título mundial do Palmeiras, aquele de 1951? Só esse é que não vale? Vale todo o resto? Vale título que nem foi disputado... ora bolas! Pacas Caramba, Baralho te exconjuro Mangalô pé de pato três vezes cinco! Pô!


PS: a foto acima eu bati numa exposição lá em Curitiba antes da Copa da Africa do Sul (2010) 
PS2: depois destas lambanças todas, de reconhecer títulos a torto e direito a CBF e seu mandatário, político acostumado a sobreviver no poder, merece o troféu "Bola Murcha" 2011!