PINTEREST

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Paranoid Park

Gus Van Sant se superou. Para começar, provou que é possível fazer um filme excelente, ganhador de prêmios, com baixo orçamento. Eu não vou ficar contando o filme, dizendo que a rapeize andava de skate. Até eu andei de skate. Acidente? Que acidente? Ora, é só escrever uma carta e deixar fluir pra fora do peito. Depois você pode mandar a carta, queimar a carta, sei lá... Pai e mãe, quase sempre fora de foco. Adulto? Praquê adulto? O filme não é nem sobre adulto, nem sobre skate. É a vida... e seus pleonasmos irredutíveis e internacionais, tipo adolescente alienado. Agora, tem cada cena de skate... de tirar o boné. Você lembra das suas escolhas? Aquelas que te troxeram até aqui? Então...
Preste atenção na trilha sonora e no som do filme. Veja bem: não é defeito de seu DVD...ok? Escute com atenção a letra da última música... Olhe, meu caçula já fez 24 e, ainda assim, esse filme foi esclarecedor. Agora, se você tem adolescente em casa, este filme é um verdadeiro Homework assignement.