PINTEREST

terça-feira, 19 de julho de 2011

3 filmes, um livro...

Então... fiquei sozinho. A esposa foi visitar a mãe que mora longe. E mais um monte de coisa. Portanto... eu vi um monte de filme. Apesar de estar lendo Umberto Eco e seu "Pêndulo de Foucault", filmes sempre são bem vindos. 
Dentre eles, estes três são excepcionais: Meu Malvado Favorito (Despicable Me), uma animação prá lá de "adulta" e especialmente bem feita. Jogos do Poder (Charlie Wilson's War) com Julia Roberts e Tom Hanks (dispensam apresentação) e Crime de Mestre (Fracture) com Anthony Hopkins. 
Gente, animação é animação (Daanh!) e é só pra quem gosta. Mas como muitos filmes do gênero, não é pra criança. A criança vai ver, vai rir e pronto. 
É filme de e para adultos sensíveis, portanto, novamente, não é pra qualquer um. Parece um comentário metido, de cima para baixo, superior e cheio de soberba, mas não é. Assista o filme e depois escreva comentando...
Já Jogos do Poder é filme cabeça com explosões, alguma ação e peitos de fora (pouco). Só que é o seguinte: é filme para pessoas antenadas com os acontecimentos políticos, ou seja, leitores de jornal diário. Trata-se de História  dos anos oitenta. Tipo pré-muro-de-Berlim. Muita atenção nos diálogos. De resto, destaco a frase final: "we f... the end game". Algo do tipo da estorinha do Mestre Zen. O garoto ganha um cavalo e todos acham legal, e vem o Mestre e diz :"Vamos ver"... Passa o tempo, o garoto cai do cavalo e todos blasfemam: o Mestre diz "Vamos ver...". Vem a guerra e todos os meninos da aldeia são convocados menos o da perna quebrada. Entre prantos os pais se alegram e o Mestre diz: "Vamos ver...". Os americanos manobraram para os soviéticos perderem no Afganistão e depois não cuidaram para que aquele país destroçado tivesse atenção e, sobretudo, escolas (Who cares?) e o resultado veio via aérea em setembro de 2001. Não é, Mestre zen?!
Agora, sinceramente, quer filme maravilhoso? Com diálogos especialmente bem elaborados e um ator fora do normal? Crime de Mestre! Hopkins no seu melhor, sem dúvida... e a trama fantástica. Tem de gostar de filme de advogado (como se diz por ai) e tem de entender um pouco o common Law, mas é diversão garantida. Qualquer um que viu Law & order vai entender. Ah, o bem vence o mal, quase sempre...

Nenhum comentário: