PINTEREST

quarta-feira, 15 de junho de 2011

"Foi apenas um sonho"

O Título do original de Sam Mendes, baseado no livro de Richard Yates, é Revolutionary Road. Kate Winslet e Di Caprio. Does it ring you a bell? WOW! Nada a ver! Aqui eles são classe média americana de 1955 em um subúrbio. Esposa em casa, dois filhos - marido vai trabalhar de trem e vai para cama com a secretária.
Ela se desespera com a pasmaceira do dia-a-dia, sua vida não encaixa e sua carreira de atriz afunda. Ela decide que o certo é mudarem de vida, usarem as economias para morar em Paris. Ela quer ser secretaria de agência governamental. Ele detesta seu trabalho "ala Dilbert" em um cubículo sem futuro. Ele aceita a proposta e se preparam para a grande "loucura": mudar de vida, buscar uma razão para a vida. Ao engravidar do terceiro filho, porém, percebe que a mudança pode ser um pesadelo e cogita um aborto (recusado pelo marido). Nesse meio tempo, o personagem de Di Caprio recebe uma proposta de trabalho irrecusável que envolve promoção, grana e uma "vida feliz". Sem saída, a esposa acaba provocando um aborto, evidentemente mal feito, e falece. Leonardo fica sem Kate e vai morar na cidade, devotando sua vida aos filhos. Triste. O filme é muito bem feito. Sam Mendes consegue a estética da vida americana dos anos 50. The Happy model. Uma luz muito linda, especial, permeia todo o filme. Imperdível. É tão bom, que provávelmente vou ler o livro.
A propósito: Lí no blog do Terráqueo que "Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."(Oscar Wilde)

PS: Ainda da tempo de vc ver um filme do Festival Varilux. Não perca a oportunidade de ver cinema francês de qualidade...

2 comentários:

Bípede Falante disse...

Tão pesado esse filme e tão fascinante.
beijo

TARDE disse...

Verdade. Não vejo a hora de ler o livro...