PINTEREST

domingo, 8 de agosto de 2010

FLIP - ÚLTIMO DIA

É hora de dar adeus. Ainda deu tempo de dar uma banda de barco, absolutamente necessária para a manutenção da sanidade. É claro que fomos nas palestras e no intervalo delas dei um jeito de assistir um futebol (que ninguém é de ferro) junto com o pessoal da técnica, no ônibus da empresa de vídeo. Um momento diferente que me proporcionou um outro olhar sobre o evento. Enquanto isso, o pessoal do Ceará ficou gripado, a rapaziada do apoio foi tomar um porre e eu fui dormir para poder encarar a estrada às seis da matina. Ano que vem tem mais!

FLIP (4º dia)

Dia de Ferreira Gullar. Dia de me sentir iluminado, absolutamente embevecido e agradecido a Deus por viver no mesmo Tempo e País, por poder compartilhar a mesma língua, deste que é um dos maiores poetas vivos de nosso globo "mãe terra".
OK, OK... dia também de muitos outros, como o Robert Crumb e os poetas Antônio Cícero, Eucanaã Ferraz e Chacal que leram (muito mal) poemas de Drummond. Tadinho do Drummond.
Tudo isso, pois a Direção da FLIP não soube o que fazer com as desistências, principalmente a de Lou Reed. É pena, mas é assim mesmo. No entanto, Ferreira Gullar, que veio dar cá graças à desistência de um italiano especialista em Fernando Pessoa (??), deu conta do recado. Recentemente laureado com o prêmio Camões, Gullar poderá ser nosso primeiro "Nobel".