PINTEREST

terça-feira, 11 de maio de 2010

SURRA DE CINTA NELE (S)!!!

Olha, tem gente que só dando surra de cinta ou vara de marmelo. Daquelas surras que deixam marcas para o resto da vida de modo que quando for ter à porta com São Pedro este logo as perceba e não deixe entrar. Falo de Pedro Ricardo Bartolomeu, Pároco da Igreja Matriz de Batatais no interior de São Paulo. O dito cujo tem a coragem de negar verba para a restauração de quadros de Portinari ameaçados por cupins e pendurados na parede da Igreja dele. É claro que o Bispo da região merece apanhar junto. O Cardeal também e se bobear o Papa merece, no mínimo, um pito. A cara de pau dessa gente não conhece limites. Na hora de ter as obras e de pedir "ajutório", opróbio e tudo o mais, é venha a mim. Na hora de por a mão no bolso para manter as obras, ai elas viraram patrimônio do povo e a Igreja apenas está guardando. Quem não acredita no que está lendo, passe um fio pra lá e pergunte ou leia a matéria da FOLHA DE SÃO PAULO de 11/05 na página C4. O Prefeito e as demais autoridades estão tentando se virar, tentando até um tombamento, pois senão o Tribunal de Contas não autoriza o dispêndio. E está certo o Tribunal, pois dinheiro público só para a coisa pública. É por isso que chama Republica (Res do latim = coisa). Agora, se as obras pertencem ao povo, então vamos tomá-las do padre, entrar na posse delas e restaurar e arrumar um jeito de o povo ver em bom estado. Eu sempre tive minhas restrições aos padres e sua incurável e insaciável sede por dinheiro, posses, riqueza e poder. Também pudera, tive dois Tios padres, um Secular e outro Beneditino. Ambos honestos, a bem da verdade, mas insaciáveis no que tange pedir esmolas e favores. Ou alguém toma uma providência, tipo Ministério Público já, ou o povo brasileiro perderá valioso patrimônio. E quem disse foi o padre.

PS: Detalhe; o imbróglio já dura mais de ano... E o cupim comendo...
PS2: as obras estão avaliadas em U$ 4,5 milhões... e que eu saiba, s.m.j., estar na posse e guardar são palavras que trazem consigo a responsabilidade de manter intacto etc e tal. Até pouco tempo atrás o depositário infiel pagava cadeia, ou este padre não tem nenhuma assessoria ou é mesmo uma bêsta!

INFÂMIA

Nestes tempos em que parece que ser Homem está saindo de moda e que ser gay deixou de ser uma transgressão, em que a opção sexual não define mais nada a não ser ela mesma... Recomendo que assistam o DVD excepcional do diretor William Wyler (O mesmo de Ben Hur) em que a mentira e o preconceito, principalmente envolvendo o homosexualismo, destroem e matam. Aliás pouco importa se uma das personagens não suporta a mentira, o ódio e o preconceito, importa que o assunto despertou consciências e mostrou, ao final, que sobreviventes são fortes e caminham seguros. A pergunta que fica é se Karen corresponderia ou não ao que Martha sentia por ela? Pois com a morte de Martha e a saída de cena de Joe tudo fica no ar. Fica-se sem saber, afinal, se o triangulo amoroso teria ou não prosperado. O que era maior, o amor ou o preconceito? Certamente a mentira. Contada pela menina má, aluna do colégio administrado pelas protagonistas Martha e Karen, que inicialmente serviria apenas para afastá-la do colégio, cresce e toma proporções inimagináveis. O que a menina não imaginava é que sua mentira ia arrombar a porta do armário e os esqueletos iam sair no samba do criolo doido...
Esta versão (1961), THE CHILDREN'S HOUR com Audrey Hepburn e Shirley MacLaine é uma refilmagem do mesmo diretor, mas com outro nome (THESE THREE), feita em 1936 já então uma adaptação para o cinema da peça de Lillian Hellman. Apesar das diversas proibições, da impossibilidade de se dizer abertamente certas coisas, o filme mostra como a hipocrisia da sociedade americana lidava com o tema do homosexualismo. Vale ver.






PARA QUEM NÂO TEM O DVD : http://www.megaupload.com/?d=BGEK1B2G