PINTEREST

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Fast-Food

Este é o Fast-Food Húngaro. Vendido nas esquinas de Budapest em carrinhos, mais ou menos como Hot-Dog em N.Y.
Quem puder e quiser conhecer, não vai se arrepender, mas convém esconder a balança do banheiro por alguns dias e marcar hora extra na academia.

CAATINGA

Instituído através de decreto presidencial, de 20 de agosto de 2003, o dia 28 de abril foi escolhido como Dia Nacional da Caatinga. O patrimônio biológico da caatinga não é encontrado em nenhum outro lugar do mundo além do Nordeste do Brasil. Inclui áreas do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e o Norte de Minas Gerais. 
Infelizmente, o estudo minucioso da caatinga não trouxe boas notícias. Os pesquisadores constataram que esse é o terceiro ecossistema brasileiro mais degradado, atrás apenas da Mata Atlântica e do cerrado. 50% de sua área foram alterados pela ação humana, sendo que 18% de forma considerada grave por especialistas. A desertificação apresenta-se bastante avançada.
A percentagem das áreas de caatinga protegidas por reservas e parques é ínfima: 0,002%, segundo o Ministério do Meio Ambiente.
O Ministério do Meio Ambiente já declarou seu interesse em transformar a caatinga em patrimônio nacional e assumir para si a responsabilidade da proteção. Muito lindo, mas é apenas mais uma dessas coisas que vão ficar no papel, ainda mais se for questão eleitoreira em ano eleitoral. A Marina gostaria, a Dilma já não vai implementar e o Serra nem vai tomar conhecimento. A sorte é que o Brasil é maior que esta gente e a rede de Universidades estaduais e federais do Nordeste não esta dormente. Os professores destas regiões desenvolvem pesquisas e propõe soluções adequadas para o manejo e a preservação, sendo certo que muita gente boa anda envolvida e atuante. Resta passar para a comunidade, envolvendo-a com atitudes proativas e educação ambiental.

Vá conhecer. Você vai adorar!

FOTOS: Eu, myself in loco, Rio Grande do Norte, 2008