PINTEREST

domingo, 28 de fevereiro de 2010

LUTO

Meu luto é tão
quieto, e tal,
que é total.



8/9/1914 - 28/2/2010

“Acenda uma vela”

Um cinema foi montado na cidade, mas bem diferente daquele que estamos acostumados a encontrar nos shoppings centers. Ao invés de ar-condicionado, o que alivia o calor é a brisa do mar. As cadeiras acolchoadas dão lugar a esteiras estendidas na areia e a cadeiras de plástico. E no lugar da tela, a vela de uma jangada é quem fisga olhares de dezenas de moradores da pacata cidade litorânea.
É assim, de um jeito improvisado, que milhares de alagoanos de cidades praianas e ribeirinhas estão descobrindo os prazeres do cinema.
Há cinco anos, a ONG (Organização Não-Governamental) Ideário teve a ideia de inverter a ordem do “capitalismo cultural”. “Se as pessoas do interior não têm acesso ao cinema, porque não levar o cinema até elas? Percebemos e provamos que era possível democratizar o cinema, de um jeito nordestino”, afirmou o idealizador do projeto “Acenda uma vela” e chefe da curadoria, Hermano Figueiredo.
Afinal, nós sabemos que o número de salas de cinema é ínfimo país afora. É claro que nas Capitais há muitas opções, mas no interior a coisa é bem diferente. Parabéns a mais esta iniciativa.

FONTE  e  IMAGEM: UOL