PINTEREST

sábado, 30 de outubro de 2010

O primeiro a gente nunca esquece...

Quem poderia imaginar o mundo maravilhoso que estava escondido por detrás daquela tela de fósforo verde com disquettes de 5 1/4 de leitor externo e impressora matricial? E mais, sequer se sabia da possibilidade de um Hard Drive ou mesmo algo superior aos 8 Bits que estão nesta foto. Hoje, meu telefone sabe mais do que este "dismac". Aliás, meu telefone fascinante permitiu que eu assistisse um episódio de Cisco Kid com Duncan Renaldo (Cisco) e Leo Carrillo (Pancho), além da bela Peggy Stewart heroína de quase tudo que é filme western que se preze. Cisco Kid foi uma série de TV do início dos anos 50 com seus 156 episódios inteiramente a cores. A série foi baseada em um conto de O. Henry, que por sua vez, baseou-se em Quixote de Cervantes. Dos atores, quem se destacou mais foi o coadjuvante Leo Carrillo que empresta seu nome a um dos parques mais interessantes da California, o Leo Carrilllo Ranch Historic Park. Vale conhecer melhor clicando aqui. EU sempre gostei de um bom Western, mesmo se filmado em Cinecittá. E VOCÊ?

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Socorro! Tem um Professor ai?

Nesta nossa pacata Vila dos tempos do Império, encontrei tanto erro nesta placa que comeÇei a desconfiar de mim mesmo. Portanto, se você achou alguma coisa que não pareÇe correta, me ajude. Dê a sua opinião. Eu, por exemplo, fiquei na dúvida se devia tirar a camisa ou permanecer com ela.

PS: revoltado com a arbitragem do Sr. Marcelo de Lima Henrique... Uma Palhaçada!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Polícia para quem precisa....

27/10/2010

A GRANDE NOTÍCIA DO DIA QUASE IGNORADA PELA IMPRENSA. OU: 

DEIXANDO-SE PAUTAR PELO ADVERSÁRIO

A notícia vai quase escondida no Estadão. Não mereceu nem mesmo uma chamadinha na primeira página. Nos outros jornais, não vi nada a respeito. Os grandes portais, hoje, a ignoram: o estado de São Paulo teve, no terceiro trimestre, o menor número de homicídios em 14 anos. Na série anualizada, que teve inicio em 1996, comparando-se trimestres correspondentes, o estado atinge a marca de 9 ocorrências para cada grupo de 100 mil habitantes. É o índice mais baixo do país. Só para que se tenha uma idéia do que isso significa: no Brasil como um todo, a taxa é escandalosa, quase o triplo: 26 homicídios por 100 mil habitantes. Em Pernambuco, o índice de São Paulo se multiplica por seis; em Alagoas, por quase sete; no Rio, cuja segurança pública a petista Dilma Rousseff toma como modelo, por quatro.
Qual será o segredo de São Paulo? A própria reportagem do Estadão encerra o texto com uma explicação que certamente agrada aos “especialistas” em direitos humanos, mas desagrada os fatos e a lógica: atribui a queda ao Estatuto do Desarmamento. Sei. E por que não terá o dito-cujo exercido nos demais estados o mesmo efeito? Querem outros que o crescimento econômico esteja na raiz desse feito. O Nordeste foi a região do Brasil que mais cresceu nos últimos anos: a violência, no entanto, explodiu por lá. Em 14 anos, o índice de homicídios em São Paulo despencou: caiu mais de 70%!!!
Mais números: são assassinadas 50 mil pessoas por ano no país, boa parte delas em razão do tráfico de drogas. Se o incide nacional fosse igual ao paulista, morreriam 17.100 — poupando-se 32.900 vidas por ano.
Qual é o segredo de São Paulo?
Se o Estatuto do Desarmamento vale no país inteiro, e os índices de mortes recuam muito timidamente; se o crescimento econômico não explica a redução — já que estados que tiveram excelente desempenho viram explodir a violência —, como explicar o “milagre” paulista? A resposta — que os “especialistas” se negam a ver porque, petistas na sua maioria, estão fazendo política e não ciência — é esta: o estado tem uma polícia mais eficiente e que prende mais bandidos. Querem mais números, que estão ao alcance de todos os meus coleguinhas?
Em dezembro de 2009, a população carcerária no país era de 474.626 pessoas. Do total, nada menos de 34,6% estavam em São Paulo, que tem apenas 22% da população. Será que o estado tem mais pilantras do que os outros ou prende demais? Não! Tem uma polícia e uma segurança mais eficientes. O Rio, por exemplo, vinha em quinto lugar, com menos presos do que Minas, Paraná e Rio Grande do Sul. Eram, há um ano, 399,79  por 100 mil habitantes em São Paulo, contra apenas 166,56 no estado que Dilma elegeu como exemplar na segurança pública.
Vejam que coisa estupefaciente, não é mesmo? Quanto mais bandidos encarcerados, menos bandidos na rua. Quanto menos bandidos na rua, menos gente morta. Essas relações não deveriam ser espantosas, evidentemente. Mas é tal a delinqüência intelectual, teórica e acadêmica no Brasil que o óbvio precisa ser explicitado.
Campanha eleitoral
O eleitor que não é  de São Paulo não sabe: uma das teclas na qual o candidato do PT ao governo do estado, Aloizio Mercadante, derrotado no primeiro turno, bateu muito foi justamente a segurança pública — que, para ele, estava fora de controle.  Até Marina Silva chegou a dizer algo parecido!!! Dilma Rousseff, e isso todo mundo sabe, também é uma crítica severa da política do PSDB na área. Vale dizer: de maneira organizada, sistemática, o PT ataca o que inequivocamente funciona. Há algum tempo, andei me estranhando com um medalhão da Faculdade de Direito da USP, igualmente petista, que andou dizendo besteiras a respeito. Falarei dele em outro post.
Sim, eu acho, sim, que os tucanos são ruins de propaganda pra caramba. Essa questão nem mesmo foi para o horário eleitoral de Serra — e já não tinha sido usada na de Geraldo Alckmin, em 2006. É que alguns bocós consideram que lidar com essas coisas tira o caráter, digamos, “progressista” dos candidatos. Há três eleições, a marquetagem tucana é feita para tentar ganhar votos da esquerda, que, não obstante, votará no PT. O homem comum, esse que anda na rua, que quer segurança pública eficiente, acaba ignorado. Lei e ordem são coisas “de direita”, dizem os colunistas de clichês.
As pesquisas todas apontam que o PSDB perderá a eleição no domingo. Pode ser. Se acontecer, muitas razões poderão ser apontadas (não se joga sozinho, por exemplo), mas uma delas disputa o primeiro lugar nas motivações: a vergonha que os tucanos têm de exaltar os próprios feitos, deixando-se pautar pela agenda do adversário.

Por Reinaldo Azevedo

terça-feira, 26 de outubro de 2010

"E o tempo passa... "

Esse era um dos bordões do Fiori Gigliotti, voz que acostumei a ouvir desde muito pequeno. E o tempo passa mesmo, isso é certo. Com ele vão-se as pessoas, umas cedo outras tarde. E enquanto ele (o tempo) passa, muita coisa muda, de lugar, de jeito, de forma, de tamanho e até de consistência. Uma dessas pessoas que mudaram muito, até sem sair do lugar, foi o delegado Romeu Tuma. Mudou, mudou, mudou e continuou o mesmo ... um filho da PUC. Multiplicou-se por quatro, não, oito e se foi. Que o Senhor tenha piedade de sua alma.


FOTO da página do Senador

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Uma noite histórica!

A projeção do Metropolis, de Fritz Lang, após restauro que lhe acrescentou quase meia hora de filme, foi um sucesso no Ibirapuera. Mais de duas mil pessoas aplaudiram de pé a competente orquestra Jazz Sinfônica que fez a trilha sonora ao vivo. Essa foi a primeira vez que o filme inteiro foi exibido na América Latina. Um dos classicos do cinema alemão, este filme está perto de completar um século e ainda é muito atual. A visão do futuro proporcionada pelo filme e a moral de sua linha mestra, encaixam perfeitamente no capitalismo selvagem que sobrevive entre nós. 
Para mim, um jeito bem "pé direito" de começar o acompanhamento anual da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Viva Leon Cakoff!

sábado, 23 de outubro de 2010

Upa Upa olha só:

A coisa é mais ou menos assim: ou você é ou parece. O que não pode de jeito nenhum, é ficar neutro, passar desapercebido. O resto é resto. Edson Arantes que o diga. Faz  setenta aninhos hoje, onze dos quais vividos em Bauru. Vá la visitar o campo aonde ele treinava e jogava. Você corre o risco de chutar latinhas de refrigerante ou pacotes de biscoito. O Bauru Atlético Clube (o Baquinho) faliu e virou supermercado. A casa da família então, foi invadida por moradores de rua, desocupados e usuários de droga. Se com ele vivo é assim que se reverencia o atleta do século naquela cidade, a conclusão é que foi bom ter saído de lá.

Mas tem outro aniversariante hoje. É a Revolução Húngara de 1956. Naqueles tempos a União Soviética dominava o leste europeu com mão de ferro, tipo ditadura para sobreviver apenas, sem pão nem circo. Os Húngaros se revoltaram e curtiram uma freedom por 13 dias, para depois serem esmagados. Com o fim da "Cortina de Ferro", o 23 de outubro virou data nacional na Hungria. Para quem quer saber um pouco mais, existem alguns livros em português que tratam do assunto, dentre os quais destaco o de Ladislau Szabo (dentre outros autores), cuja análise é séria e feita a partir de documentos originais. 
Agora, bacana mesmo, foi o convite que recebi para o coquetel de lançamento do mais novo modelo do Helicóptero Sikorsky lá na loja do Shopping Cidade Jardim na Tools & Toys. Uma lojinha modesta que vende brinquedos para gente grande. Como eu já disse certa vez: São Paulo tem de tudo, inclusive eu.


E ai Galeno? Vamos?

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Coisas...

Olha... tem dia em que seria melhor se fosse sexta. Hoje, por exemplo, é sexta. Dia nacional da cerveja que eu não bebo. Mas é dia de pensar em coisa boa, de receber notícia boa. Fiquei sabendo hoje,entre idas e vindas, negativas de gerente de banco, almoço de doente de úlcera, que fui selecionado para figurar em uma edição dos melhores contos de 2010. Este caiu do céu, pois não mandei nada, não inscrevi nada e de nada sabia. Assim, de nada em nada, o tempo passou. Lançamento em 5/12, justinho para o Natal. Coisa boa. 
Tipo ontem, regado a vinho magyar (que eu também não bebo) lá na Assembléia Legislativa (Palácio 9 de julho) na comemoração do dia da Hungria (23/10), com deputados e pessoal da embaixada, amigos e dos grupos escoteiros, para lembrar os heróis que tombaram na revolução de 1956.
O final do ano se aproximando e o serviço avolumando, a Bolsa piorando, o Dolar dando trabalho... Parece coisa encomendada e não consigo sequer comprar minhas passagens para Fortaleza-saudade-do-calor, humano e climático, do camarão e da maresia, da praia - não do vento. Mas há  recesso e será bem aproveitado, senão a cabeça-poff.

A cidade explode a cabeça

Quem explode colorido? Aquele que sofre por anos e brilha por alguns dias ou quem brilha anos e sofre alguns parcos minutinhos. É só acompanhar o circulo de amigos da arte... que levará a leilão as obras feitas por moradores de rua participantes da iniciativa do Instituto Brasis, que selecionou 11 pessoas em "situação de rua", aos quais forneceu câmeras semi-profissionais - aguçando neles o olhar para as coisas da metrópole. O resultado é de primeira, como vocês podem ver nas fotos a seguir. O problema é que isso não muda nada a não ser alguns minutos de fama para uns e diversão para outros que, inclusive, sentirão a alma leve ao adquirir uma destas fotos no leilão. Poderão dormir sem "sleeping pills" por uma noite. O fundador, empresário Marcos Amaro, alega que não há benevolência no processo, sem necessidade de caridade, todos participam por interesse individual. Este senhor diz que há mudança profunda nos participantes, remunerados com meio salário ao longo do processo, "pois se beneficiam da possibilidade de se reinventarem criativos, de se construírem autônomos". Enquanto que o outro lado, ao experimentar "Treinar o olhar sobre a outra ponta da pirâmide social pode ensinar sobre o seu lugar no mundo"
Minha opiniãozis: arrumaram um jeito nobre de explorar o miserável! 
Papai do Céu tá olhando... vai por mim!

Afinal: "todos precisam de educação social e responsabilidades, principalmente os mais ricos".


PS: o leilão em questão acontece na Daslu.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Êêô Êêô Êêô o Brasil ta na moda até para show

Entonce... Estamos de visual novo, talvez em homenagem à primavera, ao verde - ao Verdão - mas fundamentalmente para quebrar a monotonia. Rotinas e mesmices não cabem no meu calendário. Nada nesta Terra dura para sempre e eu procuro reconhecer o ciclo das coisas e dou até uma mãozinha. Agora, se não há nada a ser feito... paciência. 
Exemplo: Show do Paul McCartney. De tanta procura que teve no ingresso, vai ter um segundo show em Sampa. Eu já acho que isso estava programado. Colocam os ingressos à venda e depois de o povo se estapear, anunciam um segundo show. Talvez se as pessoas soubessem que há dois espetáculos, nem tivesse havido aquela confusão. Mas o que quero dizer é que o Morumbi é enorme e o que se vê, caso você não tenha setecentos reais para dar (ou seja 1.400,00 o casal!), é uma pulga pulando lá longe. E se não levar binóculo... rsrsrsrsrs... não vai distinguir uma pulga da outra. É pena. 
Eu tenho ido a shows ótimos, nos quais o artista se apresenta em tamanho de gente, em uma distância decente, em espaços cobertos e difícilmente paguei mais que seiscentos para o casal. Agora, imagine se resolve chover no Morumbi no final de novembro, vai fazer o quê? (é muito comum, aliás) Gastou mil e quinhentas pila (se não mais), teve o carro riscado, calo pisado e sai ensopado? Nada mal. Eu realmente prefiro um Credicard Hall ou algum outro espaço de qualidade. Pode até ser no Ginásio do Ibirapuera, lá na meia laranja, que é de excelente acústica., aonde já vi Genesis, Chicago e América por exemplo. Agora, esse negócio de vir aqui, tomar uma grana dos brazucas... é duro de engolir, quando lá no hemisfério norte a fera faz show em lugar normal, por preço normal. 
A temporada internacional aqui de sampa vai inteirar quase cem shows daqui até o final do ano. Tipo impossível de se ver tudo. Um melhor que o outro, para todos os gostos. Portanto, caro Paul, vai ficar para uma outra oportunidade... lá em Earls Court por exemplo.


IMAGEM: show do Cranberries semana passada

sábado, 16 de outubro de 2010

A ESCOLA É CHATA?



Então, tô eu aqui com uma tremenda dor de cabeça, daquelas que derrubam cristãos e mouros e ai conheci este vídeo através de uma postagem da Maria Muadiê lá no Mínimo Ajuste. É o tipo  do video que vale o tempo de ver e mais algum para refletir o que se viu. Acredito que vem de encontro ao que penso e de certa forma tenho expressado aqui ou acolá.

DIA DO PROFESSOR

"O Dia do Professor é comemorado no dia 15 de outubro. Mas poucos sabem como e quando surgiu este costume no Brasil.
No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida.
Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor.
Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano.
O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil.
A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

E hoje em dia, só se quer saber de "emendar", não ir, não comemorar. O respeito então... nem se sabe mais o que é isso. Pior, quem respeita, muitas das vezes, é motivo de chacota. Que educação é essa?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

e Dolores comandou a massa!

É só uma pequena mostra do que foi o show dos Cranberries em Sampa ontem (14/10)...
sem som quase não tem graça... (são só fotos)
Mas vá!
Floripa (16/10), Brasília (19/10), Recife (22/10) e Fortaleza (23/10).
depois não vá dizer que não sabia...

PS: a casa de shows resolveu ganhar dinheiro pra lá da conta e tirou as cadeiras, entupiu o lugar de gente e o estacionamento não deu. Por conta de uma grande confusão que resultou disso, perdemos a abertura e as primeiras duas músicas. Mas as quase duas horas de excelente espetáculo compesaram tudo.
VALEU! VALEU! VALEU!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Feriadão

Pois é... não fui pra lugar algum, apesar de ter ido a muitos e vários lugares. Inclusive fui a um churrasco, mesmo sendo da turma do vegetal. Tipo salada de rúcula com queijo qualho. Hoje, por exemplo, fui no paraíso dos pastéis de Belém... ô meu Deus... que pecado. Amanhã a esteira inimiga vai estar fortalecida e certamente agressiva e ainda terei de aguentar o personal rindo na satisfação do meu péssimo desempenho (típico de retornos). Também comi pipoca de isopor enquanto atualizava o software do Iphone. Estes aparelhos quase semoventes parece que não se contentam em funcionar. Precisam constantemente de atualização. Credo: carência se resolve no divâ e não na tomada USB. Foi um domingo atípico, até por ser terça, mas (principalmente) por não ter futebol - a gente fica caçando coisa, uma para evitar de olhar para o serviço que veio passar feriado aqui em casa (que no escritório deve ser chato paca, ficar lá sobre a mesa) e outra que é bastante estranho ser pela casa, assim-assim enquanto a mulecada se farta de rock lá no Festival em Itu. Daí, me aparece o planeta na tela do computador a rezar pelo sucesso do resgate dos mineiros. UAU! E eu que já desci em fuste de setenta centímetros de diâmetro, a parcos treze metros de profundidade, para medir serviço de posseiro. UAU! (repito) Não é brincadeira não. E eu que não rezo, passei a fazê-lo também. Não vou aguentar ver, ou melhor, esperar que saiam todos, mas está sendo difícil fazer qualquer outra coisa diferente de esperar...
Avestruz... que coisa mambembe: o Presidente e o Ministro lá, cantando de violão na mão, o Mundo olhando e a capsula falha no teste. A ansiedade só subindo. Assim enfarta um. Finalmente a capsula desceu com um especialista em resgates e já são mais de onze e meia. Parece que não tem como esperar... vou ler e depois vejo no que deu. "We hope for the best", diria Poe, se vivo fosse.

PS: Olha, futebol até que tinha, com direito até de goleada da Alemanha, da Holanda, vitória de Portugal e tudo o mais, mas não era daqui e não tava na Tv... Teve a Série B do Brasileirão também, mas foi só agora à noite e sem Tv... sabe como é né?!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

CIDADE DE SÃO PAULO E O ANO DA BIODIVERSIDADE

A Assembléia Geral das Nações Unidas declarou o ano de 2010 como Ano Internacional da Biodiversidade, com o propósito de aumentar a consciência sobre a importância da preservação da biodiversidade no mundo.
Os objetivos do Ano Internacional da Biodiversidade 2010 são:
- Aumentar a consciência pública sobre a importância de salvaguardar a biodiversidade para a comunidade da vida na Terra, identificando e combatendo as ameaças subjacentes.
- Aumentar a consciência sobre a importância dos esforços já empreendidos por governos e comunidades para salvar a biodiversidade, promovendo a participação de todos.
- Incentivar os povos, organizações e governos a tomarem medidas imediatas necessárias à defesa da perda da biodiversidade.
- Promover soluções inovadoras para reduzir as ameaças que se abatem sobre a biodiversidade.
- Estabelecer um diálogo entre os participantes sobre as medidas a serem adotadas após o ano de 2010, garantindo a continuidade segura dos programas desenvolvidos.
Nos mesmos moldes da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), realizada em dezembro de 2009 na Dinamarca, haverá uma COP da Biodiversidade, marcada para outubro de 2010 na cidade japonesa de Nagoya, a fim de avaliar resultados das ações assumidas em 2002 pela Conferência das Partes da Convenção sobre a Diversidade Biológica - órgão da ONU - para preservação da biodiversidade.
A cidade de São Paulo, através da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, desenvolve ações e programas no sentido de salvaguardar sua biodiversidade e aumentar a consciência pública sobre esse importante patrimônio natural. Neste sentido, foi criado o selo Cidade de São Paulo no ano da Biodiversidade.
São Paulo é uma das 21 cidades do mundo que participa do Projeto LAB (Local Action for Biodiversity), de iniciativa do ICLEI (Governos Locais pela Sustentabilidade) e que tem como objetivo desenvolver iniciativas para a conservação, administração e utilização da biodiversidade urbana, levando em consideração questões como a pobreza e o desenvolvimento sustentável.

+ INFO:
 http://biodiversidade.prefeitura.sp.gov.br/FormsPublic/p01Biodiversidade.aspx 

sábado, 9 de outubro de 2010

Contradições

Ser Humano é a contradição ambulante. Só a título de exemplo, constrói Shopping Centers em cujos banheiros você não sabe o que fazer com as compras, pois sequer há ganchos nas paredes para as sacolas ou prateleiras ou mesmo algum Guarda Volumes qualquer. Daí, o cidadão vai ao cinema, paga caro por isso e fica vinte minutos à mercê da propaganda que é obrigado a ver antes do filme que escolheu. Agora, duro mesmo foi ver Tropa de Elite 2 no dia do aniversário de setenta anos de John Lennon... O filme é muito bom, debutou ontem e depois falo mais dele, só que hoje é o dia do cara que pediu uma chance para a PAZ. Pura contradição.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Visitando a biblioteca

Aqui quase não cabe discurso. Aliás, a palavra de ordem é SILÊNCIO. Mas há comportamentos que precisam ser reprimidos, outros apenas educados. Aqui na Biblioteca Florestan Fernandes (FFLCH-USP) encontrei um jeito bem humorado de se mostrar as barbaridades cometidas por frequentadores. Ocorre que deveria se tratar de substrato educado da população... ou não. Vou para por aqui para não perder a compostura. Só espero que o bom humor demonstrado pela direção da biblioteca não seja contraproducente, como foi a campanha do simpático "sujismundo" (quem não lembra disso, ou tem menos de 30 ou não estava no Brasil na década de 70).




É claro que o que se pretende combater e educar, não tem nada de bom humor, como pode ser visto nas duas últimas fotos. Se quiser ver melhor, basta clicar nas fotos que elas ampliam.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

ALOHA!


Enquanto o Palmeiras despacha o Avaí por 4 a 1, estragando a noite do tenista Guga e alegrando a minha, aproveitei para pensar na praia de Waimea que está na minha lista já fazem uns bons 40 anos. É do tempo em que eu era fã do seriado estrelado pelo Steve McGarrett e a gente fazia "vaquinha" para assistir filme de surf em algum salão de festas de prédio. Filme, mas filme mesmo, de 16 mm com aqueles projetores barulhentos que vez por outra mascavam tudo, queimavam lâmpada e outras cossitas más, pero não muito.

Waimea Rock

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

TRANSUMER

Uma mistura bem humorada de consumidor com transitório, (de passagem) - não vou ficar muito tempo gostando disso não... fazer? Menos ainda. - São pessoas que já chegaram lá, mas preferem "curtir" ao invés de ter. Ter dá trabalho, exige administração e administração é tempo. Tempo vale ouro. Então, o negócio é gastar o dinheiro experimentando sensações, novidades, sendo surpreendido em vez de somente acumular.
Pois foi hoje que eu soube disso e descobri que já deram até nome para um comportamento que pratico por conta e risco já faz um bom tempo. Para falar a verdade... alguns anos. Desisti de acumular e gasto tudo com viagens. É claro que deixo algum para os gastos necessários, e importantes, como seguro saúde, brinquedos e alta gastronomia por exemplo. Aliás, não acredito em ninguém que leva a vida muito a sério. Eu prefiro jantar no Guarujá, ou mesmo levar a mulher para assistir algo no Rio e dar uma passadinha no Shirley lá no Leme ou na Livraria da Travessa. Quando em Sampa, é na Cultura. Gosto do Palácio do Catete, gosto da Ópera de Arame e do Ibirapuera. O que fazer se estas coisas ficam em cidades diferentes. Na dúvida, vamos com algumas milhas tomar um café com churros lá no Tortoni. E tenho dito.

PS: Bom apetite!
PS2: Imagina, apenas pelo amor ao debate, se cada ser humano (e somos mais de sete Bi) resolve ter um terreno só seu. Não haverá Globo Terrestre suficiente...
PS3: Vamos parar com isso, de ter. Vamos SER!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Resultado das runas, OPS! Urnas...

Se bem que é quase a mesma coisa... Urnas, runas ou dunas. Tudo mistério. Mas, falando sério: houve grande renovação no Congresso e agora só falta o Judiciário votar corretamente, deixando os fichas de fora.  Até agora eles não se entenderam se o nome da Lei é suja ou limpa, mas pouco importa desde que a vontade popular seja soberana como tem de ser. Tanto faz se é ficha suja ou limpa, ficando de fora já tá de bom tamanho. Somos uma democracia, daquelas maduras e sérias e, assim, não podemos permitir que bandoleiros sejam eleitos, sequer se candidatem. Vou advogar aqui, também, que o  deputado palhaço Tiririca se submeta logo ao teste que dirá de seu grau de analfabetismo. Se for mínimamente alfabetizado, deixem o cidadão em paz. Ele se candidatou e foi eleito. Nós, os outros brasileiros (principalmente brasileiros de São Paulo), é que temos de ter vergonha, não ele. Duro mesmo, foram as tranqueiras que vieram com ele por conta do coeficiente eleitoral. Ai ficou difícil de explicar...
Agora, pelo amor de Deus: vamos parar com esse Lixo, esse monte de santinho espalhado pelo chão, entupindo bueiro bem na época de iniciarem-se as chuvas. Pô! Quando vão aprender que isso não da voto?

sábado, 2 de outubro de 2010

Kodachrome

Peanuts - 60 anos

Infelizmente Charles Schulz, que faleceu em 12/02/2000, não pode comemorar esta data da turminha que ele criou. Pense um pouco: quanto tempo você fica sem ver algum deles todos os dias, uma camiseta, um chaveiro, uma lancheira, caderno ou qualquer outro produto com a estampa de um destes personagens... Quanto? Hoje, 2 de outubro, fazem exatamente sessenta anos da publicação da primeira tira. Vamos cantar os parabéns?
Ao longo dos anos Snoopy acabou roubando a cena, se tornando inteligente e sarcástico com seu humor aguçado e adulto. O último quadrinho inédito foi publicado um dia após a morte de seu criador e de lá para cá, já se vão quase nove anos de repetecos que não cansam. Portanto, se você é fã, vá até a livraria mais próxima e adquira o livro completo, com todas as tiras e todas as estórias.