PINTEREST

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Somos independentes?

Na escola, quando pequeno, aprendi que tivemos um herói como monarca, que desafiou o poder de seu pai e declarou nossa independência. Depois, já no Ginásio (que naquele tempo tinha dessas coisas), em plena noite ditatorial, comemoramos o sesquicentenário desse gesto, com hino, Tanques nas ruas, hastear de Bandeira e Tracisio Meira fazendo as vezes de Dom Pedro I (nas telas dos cinemas). Agora, depois de ter lido inúmeros ensaios, livros e artigos... de ter sobrevivido planos econômicos e governos nem tanto, a apenas doze anos do Bi-centenário e em pleno feriado chuvoso... vejo que o Governo abocanhou quase metade do crescimento da produção de bens e serviços entre 1994 e 2009. Que independência é essa? Se o cidadão Alferes Joaquim José da Silva Xavier foi enforcado por revoltar-se contra a excessiva carga tributária de 20% ( o Quinto), o que é de nós? Me perdoem aqueles que por ventura tenham parentes na política, mas estamos trabalhando para sustentar vagabundo! Estamos trabalhando para acatar ordens e idéias alienígenas. Estamos trabalhando para sobreviver, apenas. E, a meu ver, estamos pagando caro, pois dava para fazer por menos. A prova disso é o custo do desfile de hoje no Planalto Central. Neste ano, após a intervenção do TCU, está custando a metade de três anos atrás. E o Dr. Orestes só saiu de cena por conta de doença dele mesmo... Essa é a nossa independência?

4 comentários:

Leca disse...

Também não sei se posso chamar isso de independência...
Também...que sobrevivemos...
em meio de montes de leis...
em meio de montes...

Beijos

Leca

Millie Ribeiro disse...

Tb me assustei com o valor do desfile...nao é surpresa mais no Brsil o que fazem os politicos, porem nao deixamos de nos indignar,..

Maurício Azevedo disse...

Pois é Caros amigos... Levantou a bola, estou na área para chutar. Impostos são um mal mecessário para manter o sistema. O problema é quando o imposto é necessário para manter o mal sistema.
Quem puder que conteste!

TARDE disse...

Pois é amigo... o buraco é mais em baixo. Vamos por partes: 1) concordo que impostos são necessários, mas o sistema não funciona. 2) O que se espera, não vem: escolas, hospitais, segurança, vias adequadas, transporte bom, etc 3)A burocracia é enorme e ineficiente, 4) O sistema planta dificuldades para colher facilidades e há os ladrões... os gatunos, os safados, os parentes, os amigos, os assessores...