PINTEREST

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

DO CORREDOR DA ESCOLA

A vida é mesmo tudo aquilo que se diz dela. Mas independente de qualquer coisa, digam o que quiserem, seja você pessoa alegre ou descontente, gremista ou colorado, é sempre bom rever pessoas queridas, relembrar bons tempos. Não que os atuais não o sejam, aliás reputo-os ótimos, mas é que existem aquelas pessoas às quais a gente deve um monte, sem que elas saibam e quando a oportunidade aparece eu fico feliz em poder dizer isso. Pois muito que bem: lá ia eu de uma gráfica express para uma livraria quando passo por um senhor distinto que acompanhava sua mulher nas compras. Reparei que sua fisionomia me era familiar e apesar de levar duas escadas rolantes para cair a ficha, voltei e cumprimentei-o efusivamente. Afinal, era um dos queridos professores da não menos querida Instituição Toledo de Ensino, a famosa ITE de Bauru, a quem não via faziam mais ou menos dezoito anos. Pessoa rara, de qualidades, alta capacidade intelectual e oratória invejável, o Professor Dr. Luiz Celso de Barros foi um marco na minha formação jurídica. Juntamente com os demais componentes do corpo docente daquela renomada casa de ensino superior, nos transmitiu valores perenes de modo sereno e firme. Sou muito grato àqueles anos e àquelas pessoas daquele lugar. Moram todos cá, no meu coração.

PS: o corredor da foto é da USP, pois eu não ia despencar daqui lá em Bauru só para bater uma foto. São bem uns 700 km (ida e volta). Bem que valia, pois o corredor de lá é infinitamente mais bonito, mas fica assim que tá bom também...

PS2: Quer ler coisa boa? Livro tranquilo, de crônicas bem escritas? "Coisas da Vida" de Martha Medeiros da L&PM Pocket. Vale!

2 comentários:

Leca disse...

Adoro corredores de escolas...
tantas coisas já passaram por ali...

beijos
Leca

Taia Assunção disse...

Aconteceu uma cena parecida com meu marido...mas foi a professora quem o reconheceu, isso porque o menino era levado...rsrsrs. Vim retribuir a companhia lá no blog, obrigada por participar da brincadeira. Abraço!