PINTEREST

quarta-feira, 7 de julho de 2010

DIA DE AMAR A VIDA

Sete de julho deveria ser dia do músico. Ou seria melhor dizer dia do cantor. Que nada, dia da alegria, dia do prazer, dia de amar a vida. Isso, DIA DE AMAR A VIDA! Olha só, em sete de julho nasceram Lampião (ele mesmo), Gustav Mahler e Ringo Star. Já tava bom, né!? Pois é, em sete de julho morreram Sid Barret (pink Floyd), Arthur Conan Doyle e Cazuza. Não bastasse, foi em sete de julho de 1497 que Vasco da Gama partiu para as Índias. Viajou na maioneggs....kkkkkkkkkkkk
Nada disso não, o Agenor acabou enterrado perto da Carmem Miranda, do Ary Barroso, Francisco Alves e da Clara Nunes. Pode? Agenor? É, Cazuza.
Roberto Frejat, guitarrista; Dé, baixista; Maurício Barros, teclados; Guto Goffi, baterista. Era 1981 e eles precisavam de um vocalista para completar a banda. Os ensaios aconteciam na casa de um deles no bairro de Rio Comprido, onde um dia apareceu Cazuza, enviado pelo cantor Léo Jaime (Ele mesmo).
Na definição do dicionário, "cazuza" é um vespídeo solitário, de ferroada dolorosa. Deriva daí, provavelmente, o outro significado que o termo tem no Nordeste: o de moleque. Batizado como Agenor de Miranda Araújo Neto, desde cedo o menino preferiu o apelido. O nome ele só viria a aceitar mais tarde, ao saber que Cartola, um dos seus compositores prediletos, também se chamava Agenor.

FONTE: http://www.cazuza.com.br/?language=pt_BR

Um comentário:

Bípede Falante disse...

Tarde, os pombos não se perderam e entregaram a flor dentro do prazo. Uma flor para se aquecer junto com o casaco. Adorei :)
Obrigada!
Grande beijo.
BF