PINTEREST

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Quando Lucrécia Borgia viu um disco voador

Não posso afirmar com certeza, afinal, esta senhora morreu há quase 500 anos (1519) e, portanto, não tive oportunidade de dialogar com a mesma, ou se tive, não lembro. Com Ruth Cardoso e Milton Santos sim. Mas quem diria que estes morreriam todos no mesmo dia. Também, só existem 365 dias em um ano. Vai daí, vem daqui, que sempre morreremos no mesmo dia que algum famoso. Não pode ser na mesma hora, senão os jornais só falam do “famosão” e você Ó! Parece que tergiversei, mas não e explico: Uns quatro anos antes de Milton Santos morrer, se não me falha a memória, tive o prazer de assistir uma palestra sua em Bauru (SP). Naquela ocasião, com poucos gatos pingados na platéia do auditório da OAB, o professor permitiu que dialogássemos com ele no intervalo do café. Ruth Cardoso já não era assim. Era mais elitizada, sei lá. A sua simples presença inibia o pobre mortal. Coisas de primeira dama, talvez. E o professor nos falou de suas inúmeras viagens e da ocasião em que avistou um objeto por ele não identificado. Levou suas experiências para o túmulo, que é só para onde as mesmas vão, até porque não as pode dar a ninguém. Como morreu no mesmo dia em que Lucrécia Borgia o fez, parece-me natural e óbvio que ao dissolver suas experiências no etéreo, no escaninho do dia 24 de junho, lá estava Lucrécia para ver. Mais ou menos como o comedor de pecados que absorve os pecados do morto. Uma esponja sideral cósmica dividida em dias com o lugar de cada um e o espaço de todos. Não pense que perdi o juízo, perdi não. Está bem aqui comigo, na certeza de que esta é a única explicação possível para o tal do inconsciente coletivo. Até porque, ao conversar com o professor, minha concepção de disco voador incluiu a hipótese do Roberto Carlos que voa pela janela, fruto da briga do marido com a mulher. Mesmo um frisbee pode ser considerado, singrando o céu dos parques e das praias. Uma ou duas caipirinhas bastam. Mas como hoje é noite de São João, vamos de quentão.


PS: imagem vomitada pelo buscador do google.

Nenhum comentário: