PINTEREST

terça-feira, 27 de abril de 2010

Dia da Empregada Doméstica

Com direitos trabalhistas diferenciados, a empregada doméstica sofre para deixar sua condição de quase escrava. Ainda hoje, em pleno século XXI o FGTS desta categoria é opcional. Possui menos folgas, um horário de trabalho estendido e, no mais das vezes, dorme em uma dispensa que chamam de quarto de empregada. Como a legislação para aprovação de plantas não permite este aviltamento, as construtoras para aprovarem as plantas dos prédios de apartamentos, no mais das vezes escrevem dispensa lá aonde, depois, vão escrever quarto de empregada na peça publicitária. A Prefeitura aprova a planta, finge que não vê e a população compra fazendo de conta que lá se pode dormir, passar anos de sua vida, mesmo sabendo que mal cabe a cama e muitas das vezes nem janela tem. É ou não é para achar que ainda temos saudade da escravidão?
Mas no site do IBGE, pasmem (mas fiquem mesmo boquiabertos!) está escrito assim: "É um trabalho difícil e, por estas e outras, as empregadas domésticas vêm sendo cada vez mais valorizadas hoje em dia. Com isso, conseguem fazer valer seus direitos. A recente conquista do depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS - mesmo que opcional para o empregador, é sinal de que os tempos mudaram."
No Distrito federal, por exemplo, das mais de cem mil empregadas e empregados domésticos apenas dez por cento possuem Carteira Assinada. E é por lá que se exerce o poder, se fazem as Leis... Imagine, então, no resto deste vasto e imenso território.
Muitas pessoas respondem: mas se registrar fica caro! Oras bolas, digo eu. Se é caro, ou preciso ganhar mais ou esse serviço eu não vou consumir. Não é assim que você se comporta no Shopping? Então, porquê a empregada pode ser explorada? Você aceitaria trabalhar em um grande escritório, um Banco ou Hospital mais de oito horas por dia, apenas com uma folguinha semanal, com menos férias e sem FGTS, se sujeitando aos caprichos e manias de alguém? Detalhe: só pega no pesado... Responda sinceramente.

4 comentários:

Leca disse...

oi...
já era tempo...de valorizar tanto trabalho e jornada...tem tempo que não conto com a ajuda de uma dessas maravilhas...é sempre bom ver alguém ser valorizado pelo trabalho...pelo valor humano que tem...beijos
Leca

Leca disse...

não sei se já fiz isso...
mas...quero agradecer o selo que você me deu...
obrigada
beijos
Leca

Tânia regina Contreiras disse...

Sim, faz sentido quase tudo que aí está escrito. Contudo, a relação empregada doméstica/patrão possui muitas outras nuances problemáticas e emblemáticas!

Saudações

TARDE disse...

Verdade, aliás bem lembrado. Muitas vezes elas são "como se fossem da família" e as pessoas levam no petshopp quando adoece...