PINTEREST

domingo, 31 de janeiro de 2010

Campeonato Paulista

Pois é... hoje meu time deixou escapar um tabu que durava mais de três anos. E o fez de forma absolutamente inacreditável, pois jogou contra um adversário que teve um homem a menos em campo, praticamente por toda a partida. O locutor da emissora, que recebeu a minha permissão para berrar na minha sala, não parava de gritar "Milagre, milagre". Isso todas as vezes em que o goleiro adversário evitou tentos certos e uma vez em que um zagueiro amigo seu  fez o mesmo. Ora, eu cá tenho minhas sinceras dúvidas quanto a terem realmente sido milagres estas singelas defesas. Explico: para mim, Milagre, que vem do latim "miraculum", do verbo mirare, "maravilhar-se", é um fato dito extraordinário que não possui uma explicação científica. Ora, ora, ora... se o maldito passou a vida treinando embaixo daquelas traves e ganha mais de cem mil por mês, não pegar a bola... no mínimo vão mandá-lo embora. Ele tem diversas explicações científicas para o seu desempenho, já pelos treinos e pela conta bancária por nós anteriormente adiantada. Mas, digamos, que nada disso seja científico o bastante, então a turba a sua espera na saída do vestiário creio que é argumento do nivel da revista Cientific American. O nosso goleiro até que se esforçou também, ocorre que os cabeça de bagre que o ajudam na defesa... deixam muito a desejar. E assim parece que, a excetuarem-se alguns milagres, iniciamos mais uma caminhada em direção a outro ano sem títulos.

sábado, 30 de janeiro de 2010

SÃO PAULO ANTIGA

Para quem curte São Paulo e adora fotografia, a Caixa Cultural (Praça da Sé 111) apresenta fotografias de Militão de Azevedo (1837-1905) que registrou as transformações pelas quais passou a cidade entre os anos de 1862 e 1887. Vale conferir esta exposição que fica por lá até 28 de fevereiro.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

TRAPALHADA

Confesso que gastei boa parte do último mês estudando o tal Programa Nacional de Direitos Humanos e quando estava quase entendendo alguma coisa, eis que mudaram tudo. Bem, não chegou a ser tudo, mas quase tudo. Tiraram a descriminalização do aborto, tiraram a expressão "repressão política" e ao que parece pode ser que tirem também o tal de Vannuchi que já foi chamado até de "psicopata ideológico, terrorista e maluco", segundo palavras dele mesmo que, aliás, recusa-se a responder na mesma moeda  (Primeiro momento sensato nesta estória toda). Na verdade Vannuchi conseguiu despertar duas forças caquéticas que andavam adormecidas em sono profundo. A CNBB e os Militares voltaram a ter alguma voz, leia-se espaço na imprensa, por conta das bobagens desse Senhor intitulado Ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Agora, sou obrigado a confessar, este Programa teve um lado bom: segundo as más linguas, por ter levado a leitura do Programa a sério o Coronel Erasmo Dias foi desta para melhor. (E minha geração agradece, de coração)
Minha maior preocupação, no entanto, em relação ao presente "post" foi escolher a imagem que acompanharia o texto. Pensei em um poster de Dom Paulo Evaristo Arns, logo desisti... Uma imagem do Ibrahim Sued ou uma do Erasmo Dias, descartadas imediatamente e eis que me lembrei da piscina de mamãe, esta que vocês estão a admirar, pois nada mais humano e de pleno direito, que ler um bom livro ao lado de um suco natureba qualquer, entremeado com mergulhos neste paraíso. E tenho dito. 

Holden Caufield ficou órfão

Pois é... J. D. Salinger morreu ontem aos 91 anos. Recluso desde os anos 80, sem se deixar fotografar, o autor do Manual do Desajustado foi ser "apanhador nos campos de centeio" do Senhor...
Para mim, muito particularmente, este livro somado ao On the Road (Jack Kerouac) e ao Pergunte ao Pó (John Fante) formou uma trilogia difícil de explicar mas fácil de entender. Juntei tudo isso no liquidificador e na hora de meter goela abaixo adocei com Allen Ginsberg e Carlos Drummond de Andrade, ouvindo Mutantes e YES... deu no que deu.
Agora que sou mais dado a Saramago, a notícia da morte de J. D. me pegou de surprêsa. Algo como 2000 volts na testa, de frente, sem direito a saber do atropelamento. Eu já o dava como morto desde há muito... Cada maluco com sua mania, mas se desligar do mundo, se recusar a usufruir, discutir, é muito estranho para os conceitos que atualmente imperam na minha horta. O companheiro Lula (sempre ele) certa vez declarou que "é melhor ser rico e anônimo, do que pobre famoso". Quem sabe não partilha da mesma filosofia de Salinger... e um dia some.

PS: foto da net. Salinger aos 44.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

BALA CHITA



Minha mãe teve uma trombose anos atrás, a blogueira recém conhecida está saindo de uma agora e o companheiro Lula teve um “troço” por estes dias. Pois isso faz pensar, antes de mais nada, de que todos estamos aqui só de passagem e, acredite você ou não, tenha religião ou credo professado, é assim e pronto. Tipo: vá até o jardim mais próximo e observe por lá uma flor. Observou? Pois então, guardadas as devidas proporções, é exatamente o que vai acontecer com você e comigo. Nasce, cresce e morre, com a vantagem a nosso favor de que podemos nos mover, além de falar e fazer um monte de besteira. Já faz alguns anos que pratico Yoga, muito mal e porcamente, mas pratico e de uns meses para cá tenho feito pagamentos mensais a uma academia dessas cheias de traquitanas “musculantes” (se é que existe esta palavra). Ah! Ia me esquecendo de dizer que eu sou um daqueles privilegiados seres que não possuem “tado”. Portanto, passo meus dias sem “tado” mesmo... o que, segundo alguma teoria esotérica do tagiquistão oriental, é uma prática longeva, pois enfatiza a economia de energia. E minha avó vivia repetindo pelos cantos da casa: “quem poupa tem!”

Mas, o que verdadeiramente me faz feliz, engrandece os meus momentos sem, no entanto, aumentar a conta bancária de meu dentista, é o meu consumo compulsivo de Bala Chita virtual. Cada maluco com sua mania e a minha é imaginar uma comilança de balas Chita, de ananás... é claro. Só não contei isso, ainda, para o meu analista, até porque já fazem 4 anos que não o vejo. Que coisa... as pessoas somem e nem me avisam. Aonde será que ele anda?

Nem contei que casei... Mas, depois de ver o vídeo (que coisa mais antiga... leia-se: DVD) “LOKI” sobre o Arnaldo Batista, percebi que não preciso de “A”, nem “B”, nem “C” na lista. Basta eu mesmo, uma pitada de acaso, alguma circunstância e o Tempo se encarregará do resto.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Tem Tatú na área...

Tem uma galera ensandecida aqui em Sampa. Os Campuseiros da Campus Party ou seja lá o que isso quer ser ou dizer. AGHHHHHHH. Credo e mais alguma coisa. Um monte de maluco por tecnologia e Internet em particular, na média com menos de trinta anos e apenas uma mulher para cada quatro participantes. Tem de palestra de estrategista de campanha eleitoral americana até ex-siber-criminoso-hoje-especialista-de-segurança-que-dá-autógrafo-em-camiseta  ( que em entrevista exclusiva declarou: "I love Brazil!"). Eles estão discutindo o uso da Internet para fortalecer as ações da Sociedade ao mesmo tempo em que babam no novo produto da Apple, execram o navegador Windows Explorer e pensam que o MP3 já era. QUACK!!

Olha, cá entre nós, vamos combinar: primeiramente, não precisa acampar para fazer estas coisas todas e em segundo lugar, um evento que tem três machos para cada fêmea não pode ser boa coisa.

PS1: Campus Party = Centro de Convenções Imigrantes (até domingo)

PS2: a foto do Tatú é minha, mas ele já estava empalhado lá no Museu Câmara Cascudo em Natal/RN. Senão não dava né?! O Tatú é que não ia ficar posando na porta do buraco... Ele certamente estaria entocado que nem os campuseiros...

Água...

E chove! Cara, como chove... até cá, nesta pacata Vila dos Tempos do Império a água resolveu castigar os bípedes destas bandas. Este é o Janeiro recordista dos últimos 15 anos e o mês nem terminou ainda.

PS: foto de ontem, 17h. Uma TARDE com água DEMAIS...

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

PARQUE NOVO NA CIDADE...

Tudo bem, chamar meia quadra de parque, mas dar nome de político? Ai já é demais! Tem tanto artista, tanto brasileiro honesto e digno de ter nome perpetuado, vai logo homenagear político... ora, ora, se eles tivessem vergonha na cara, mas são sempre os mesmos... eles é que dão os nomes, depende de quem está no poder, para saber qual o amigo morto, ou melhor, morto amigo de quem vai ser nome de alguma coisa. É o fim da picada, isso sim.
Porque não o Profeta Gentileza? Ou qualquer músico, ou pintor... ou palhaço? Arrelia, Zacaria, qualquer um, até minha tia, menos político, porcaria... Quer saber? por conta desse que homenageam e que muitos acham o máximo da honesta governança, o país é um atraso só nas questões portuárias. Pois foi em Santos, junto aos trabalhadores do Porto, que este senhor angariou votos e defendeu interesses classistas, em detrimento da modernização de nossos portos...
Este ano, por exemplo, tem o centenário de Noel Rosa... no ano passado o de Machado de Assis, Patativa do Assaré...  vou parar, antes que tenha de tomar algum veneno anti-monotonia (como dizia Cazuza). Viu?! Mais um...

LOCAL: Av. Paulista ou Alameda Santos com Rua Ministro Rocha Azevêdo, apenas a uma quadra do Trianon (Tenente Siqueira Campos). Porque não fizeram algo mais útil, tipo uma Biblioteca Municipal?

INDY : 2010 em SAMPA

Então: saiu o circuito oficial. Corrida marcada para 14/03. Agora é torcer para que as águas de março, que hão de fechar o verão, não estraguem a festa. O traçado da pista é espetacular, principalmente ao passar por dentro do Sambódromo com trinta mil pessoas gritando e agitando bandeiras. Dentro do Sambódromo é concreto e o resto pista de asfalto. A Prefeitura entrou de cabeça e vai até alargar a avenida Olavo Fontoura.

Espero que se lembrem de desligar os radares da Marginal Tietê...

PS: Eu vou estar lá! Quem quiser, que venha também,  aliás, AVISANDO FORTALEZA, SANTO ANDRÉ e PAU DOS FERROS: na semana da corrida, lá em casa, é Open House...

PS2: vamos alugar uma VAN com direito a ingresso antecipado, isopor, muito sanduba de frango desfiado e queijo qualho!

PS3: Eu só quero Guaraná!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

São Paulo 456 anos


BAHIA CAMPEÃO

O time Sub-15 do Bahia ganhou de forma invicta a Copa Interior de São Paulo. Foram 7 jogos, 6 vitórias e apenas 1 empate.


O Tricolor ainda teve o artilheiro da competição (Lourival - 4 gols), o melhor ataque ( 16 gols) e ainda foi a equipe "fair play", com menos cartões recebidos  ( 4 amarelos e nenhum vermelho).

PS: A foto foi conseguida pelo Blog, de forma exclusiva, no Aeroporto de Viracopos na região de Campinas e os garotos foram muito simpáticos e atenciosos conosco. Obrigado Bahia!

domingo, 24 de janeiro de 2010

COW PARADE

Pois é... para a nossa alegria, elas voltaram. Desde 22/01 e pelos próximos dois meses elas estarão entre nós. Eu adoro estas vaquinhas simpáticas e coloridas, pois por mais acabrunhado que passe por uma delas é impossível não sorrir. Elas alegram e colorem a paisagem e a vida paulistana. Sou fã de carteirinha e só hoje pude visitá-las pela primeira vez neste ano. Já consegui ver algumas, inclusive uma delas ainda a receber os últimos retoques. Passei pela avenida Paulista, pela Pompéia e pelo Shopping Bourbon. Espero poder vê-las todas....

Confira tudo sobre este fenômeno em http://www.cowparade.com.br/ !

UMA VIAGEM NO TEMPO...


O Museu do Café é uma viagem no tempo. Localizado na cidade de Santos/SP, perto do Centro e do Porto, preserva todas as características do Edifício da Bolsa do Café, cuja inauguração se deu a 7/09/1922 pelo então Presidente do Estado Sr. Washington Luis. Dentro do Museu existe uma cafeteria que além de deliciosos cafés, vende sacas (vazias) e cafés finos moídos na sua frente. Os aromas são indescritíveis... No antigo salão do pregão há três murais pintados por nada menos que Benedicto Calixto e um vitral extraordinário que procura mostrar a riqueza dos negócios do café e sua importância no centenário da Independência. Somente em 2009 o edifício foi tombado pelo IPHAN (Patrimônio Histórico Nacional) e, como um dos cartões postais de Santos, é visita obrigatória após o passeio de Bonde pelo Centro Velho.

PS: clique na imagem para ampliar...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Já não moro por lá...

Não moro na Capital (Sampa) desde 1986, sempre errático pelo interior do Estado. Mesmo assim, me espantei quando li sobre a pesquisa Ibope (encomendada pelo Oded Grajew) na qual se afirma que mais de 50% dos paulistanos desejam morar em outra cidade. Se querem ir embora... porquê ainda não foram? O que os prende? Lazer? Cultura?  Emprego ou simplesmente dinheiro? Fui ver de perto, afinal nasci no Hospital Matarazzo, em uma travessa do espigão da Paulista. Não é nada de mais, afinal pesquisas nos retornam quase sempre o que esperamos delas. Basta fazer as perguntas certas e o Instituto capitaneado pelo Oded soube, com certeza, encomendar a pesquisa. Isto, na verdade, está cheirando campanha eleitoral ou, pelo menos, material de campanha... Se você ainda tem alguma dúvida, dê uma olhada no "Flanela Paulistana" que a Letícia te explica melhor. Com a palavra quem encomendou a pesquisa!

PS: adoro Sampa, mesmo não morando dentro dela, freqüento-a duas a três vezes por semana, quando não nos finais de semana também. Nascido e criado por lá, não consegui morar longe por muito tempo e hoje estou a menos de uma hora de lá. Meu projeto de vida aponta para o Nordeste e neste dia, só Deus sabe como vou lidar com a distância. Acredito que a ponte aérea será meu segundo lar...  em visitas mensais, quem sabe?!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

SEGURANÇA

Hoje em dia, um dos temas mais recorrentes é a segurança. Todos só falam nisso, tem dado um tremendo Ibope e gerado muito dinheiro. Às vezes alguém se lembra da insegurança e toca falar de segurança de novo... Aliás, é muito difícil não atentar para o tema, vez que nesta nossa sociedade parece ser imperioso acumular e sentar em cima, para que as intempéries e os gatunos não se aproveitem de eventual distração nossa.
Eis que hoje pela manhã, no centro da pacata cidade de São Roque, deparei com a cena ao lado e posso lhes garantir: ai está uma casa bancária segura. Nesta eu confio...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

AS SURPRÊSAS DA METRÓPOLE...

Só duas coisas.
A primeira, uma sobreposição de cartazes, uma colagem, em que se lê Fora Sarney e depois em letrinhas miúdas com a cara de Raul: "Ah, mas não se importe não, no final bandido casa com mocinho..."


A segunda, uma vela dita ecológica, para ser acesa pelo fiel através de uma ficha cujo preço é de módicos três reais. Gostou? Procure a Secretaria da Catedral Metropolitana da Sé...


Ah, São Paulo, minha paulicéia desvairada... só ouvindo Made in Brazil!

Clique nas imagens para ampliar, se quiser ver melhor...

PS: Agradeço ao amigo Glauber por ter chamado a minha atenção para estas duas coisas.

domingo, 17 de janeiro de 2010

CONSEGUIMOS IR... AO AQUÁRIO DE SÃO PAULO

E olhe que vale à pena. São mais de oito mil metros quadrados de atrações as mais diversas. Muito bem organizado, divide os ambientes de modo que se pode desfrutar deles todos sem stress, apesar do grande número de visitantes. Em um dos ambientes, inclusive, os tubarões passam por cima da nossa cabeça juntamente com arraias e outros peixes. O mais novo habitante do aquário paulista é um peixe-boi, lindo e altaneiro em um tanque digno de seu tamanho. Além dos peixes, existem dinossauros mecânicos, morcegos verdadeiros, macacos, tucanos e até uma preguiça. Do meu ponto de vista, não é bem o que eu esperava encontrar em um aquário, afinal... esperava apenas peixes ou fauna e flora marinhas e fluviais (lacustres etc e tal). No final tudo vale, menos o ar-condicionado que deixa muito a desejar. Muito mesmo.

PS: os preços também não são convidativos... afinal um casal vai duas vezes ao cinema com um par de ingressos daqui.

CENTENÁRIO DA MORTE DE JOAQUIM NABUCO

Um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras ao lado de Machado de Assis, dentre outros, este brasileiro ilustre foi a contradição ambulante, a ambiguidade latente e a genialidade nascida em berço de ouro. Soube tirar o melhor de sua herança açucareira pernambucana e aproveitou mais ainda o caminho aberto pelo pai, o Senador Nabuco de Araújo (importante participante na luta pela Lei do ventre Livre 1871). Parece-me, que daí ficou fácil ser abolicionista... Mas Joaquim, ora Joaquim, ele sobreviveu inclusive a queda do Império e foi ser representante da República do Brasil em Londres e até embaixador em Washington (onde faleceu em 17/01/1910). Este nome, que virou denominação de uma rua em São Paulo, lá pelos lados do Brooklin, pela qual eu passei quase diáriamente na minha infância e juventude, sempre me instigou a saber a sua trajetória. Nabuco, na minha mente fértil de guri, poderia ter sido parente de Nabucodonossor e, assim, sempre admirei este político que depois vim a saber pragmático a ponto de poder ser patrono do PMDB. Afinal, não importava quem estava no poder, desde que ele estivesse também.

VÍCIO FRENÉTICO

Pois fui ver “Vício Frenético”. Segundo me consta, é uma refilmagem, com título igual do original de 1992 de Abel Ferrara. Esta pode ser uma das raras exceções em que a refilmagem supera o original, afinal aqui se trata de um filme de Werner Herzog (Aguirre- A Cólera dos Deuses , Fitzcarraldo e Nosferatu). A atuação de Nicolas Cage é inspirada em Klaus Kinski e, talvez até por isso, bastante alucinada. Ao mesmo tempo sua postura vai se transformando ao longo do filme de modo que o espectador sente a dor do personagem. História clássica com policial corrupto, namorada prostituta que na mão de Herzog se transforma em épico urbano-lisérgico com iguanas e crocodilos testemunhando seus pontos de vista. Será que os peixes sonham? Fiquei sem saber, mas certamente o policial poderoso articula seu destino de forma proveitosa e na mistura frenética de Werner Herzog o “Bem” amalgama-se com o “Mal”... A Polícia norte americana não deve gostar deste espelho.

sábado, 16 de janeiro de 2010

EX VOTOS

Se tem alguma coisa que me pira, desde pequeno, são estes pedaços de pessoa, feitos de cera e madeira. Mesmo fotos de pessoas ou grupos, maquetes de casas, barcos... Já me deparei com este tipo de coisa em vários lugares, desde Salvador até Aparecida, ou mesmo na procissão em Belém. Meu país é cheio disso e eu não entendo. Espero que seja deficiência minha.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

NA BASÍLICA NACIONAL DE APARECIDA

Hoje (14/01) estivemos na Basílica Nacional em Aparecida/SP, aonde  foi celebrada Santa Missa em memória dos brasileiros mortos no terremoto do Haiti. Dentre estes a muito querida Dra. Zilda Arns, que deixa valoroso exemplo de dedicação ao trabalho. Esta Mulher nos anos dedicados à Pastoral da Criança e, mais recentemente, à Pastoral do Idoso, demonstrou que a Fé move montanhas, mesmo em pleno século XXI, apesar da inércia dos diversos níveis de governo.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

LUTO

Zilda Arns, 75, médica, pediatra fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança (hoje presente em 20 países) e da Pastoral da Pessoa Idosa, participava de missão humanitária e está entre as vítimas do terremoto no Haiti. Esta brava mulher foi indicada três vezes ao Prêmio Nobel da PAZ... e nunca foi contemplada. Talvez por seu trabalho ser apenas humanitário, em prol dos menos favorecidos, reduzindo drásticamente os índices de mortalidade infantil... Nada contra o fato de Obama, que nada fez, repito: NADA FEZ, em apenas três meses de mandato, nada contra... ele ganhar, apenas a título de ilustração.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

COISA DE TERCEIRO MUNDO


Você sai de casa, vai para o outro lado da Metrópole (se ainda fosse Metrópolis, a encontrar a senhorita Lane ou mesmo Clark) e na hora de comprar ingresso é informado de que está faltando luz... Pode???? Só não perdi a viagem pois ali por perto tinha um cinema... (aonde não faltou luz, é claro)

domingo, 10 de janeiro de 2010

MALA EDUCACION...

A chuva deu uma trégua e resolvemos passar o sábado em um parque de diversões famoso, que fica numa  beira de rodovia desse nosso vasto interior hospitaleiro e pujante. Dia lindo, muito sol e muita nuvem. Tanque cheio, carteira abastecida (que a coisa por lá não é brincadeira), içamos as velas e zarpamos rumo ao país que se pretende divertido. Você chega e logo vai sacando suas armas para adquirir seu passaporte que supostamente deveria dar acesso aos brinquedos do parque. A primeira crítica fica por conta desse passaporte, uma vez que as atrações "tchã" são pagas À parte. A segunda crítica, esta veemente, vai para o fato de que ao se adquirir o passaporte se adquire o direito de ficar três horas na fila para depois usufruir de determinada atração por cinco minutos. Já seria uma fantástica relação de custo/benefício não fosse o fato de descobrirmos que algumas pessoas adquirem bilhetes fura-fila. Isso mesmo, por lá se ensina aos filhos que quem paga passa na frente, que quem tem dinheiro pode mais. Um absurdo sem perdão! E, para arrematar, a comida servida dentro do tal país é uma porcaria, fedorenta e de preços aviltantes. Uma agressão sem par. E que para ficar apenas em singelo exemplo vos digo que a simples garrafinha de meio litro de água sem gás é vendida por quatro reais, sendo que você é proibido de levar a sua de casa (uma revista na entrada te subtrai a água que eventualmente você levou).

PS: de resto você passa excelentes momentos por lá, em atrações interessantes e bem cuidadas. Ademais, família unida é sempre um privilégio que devemos agradecer a Deus.

sábado, 9 de janeiro de 2010

DIA DO FICO

Hoje, 9 de janeiro, no ano de 1822 deu-se a famosa frase: "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico." Desde pequeno escuto esta lenga-lenga e cada ano que passa desconfio mais e mais dela. Certa vez fui até o Paço Imperial, na querida Rio de Janeiro, e fiquei fitando o famoso balcão como se súdito fosse. Não adiantou nada, é claro. Ao adolescente que por lá estava perguntei: "sabe o que é dia do Fico?" A resposta veio clara e sem titubeios: "Claro! Festival Interno do Colégio Objetivo..." Dia do Fico, pois que muito boa coisa não podia ser mesmo. Parece até marqueting preparatório para o evento oficial do dia sete de setembro que viria a seguir. E depois, Pedro I deu no pé, deixando o infante Pedro II posando de Barbie, enquanto a camarilha deitava e rolava. Aliás, Pedro II foi o cara e não Lula. Explico: Pedro II viu a múmia, Pedro II foi o primeiro fotógrafo do Brasil, etc e coisa e tal, além de muito mais. Se disserem que é questão de gosto, eu aceito e me conformo; mas aconselho a leitura atenta de "As barbas do Imperador" de Lilia Moritz Schwarcz.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

ELVIS

Como você deseja feliz aniversário para alguém que já morreu? É a comemoração mais estranha que conheço. Por outro lado, imaginar a pessoa aos seus 75 anos, babando de tanta droga que tomou na vida, com todas as tremedeiras que os excessos dão direito (eu sei o que falo!) parece até um exercício razoável. De mais a mais, ELE estaria usufruindo ao menos um pouco da fortuna que amealhou. De qualquer maneira, é uma data que não se pode deixar passar. Hoje o REI do ROCK estaria completando 75 anos. Quando pensei nisso a primeira vez, hoje cedo, logo me lembrei de que minha mãe tem 77, portanto é da geração que requebrou. Se não andou de lambreta, foi mera circunstância e eu sei disso pois foi com o aval dela que ganhei aos sete anos meu primeiro compacto do Beatles. É por estas e outras que digo que foi a geração dela que começou a mudar o mundo, graças a Deus.

DIA NACIONAL DO FOTÓGRAFO

Em muitos calendários registra-se o 8/01 como sendo o dia nacional do Fotógrafo. Na verdade é uma confusão danada, pois temos o dia nacional da fotografia, o dia internacional da fotografia, o dia do repórter fotográfico, etc, etc. Mas para não passar a data em branco, estamos aqui filosofando a respeito. Sem esquecer que hoje também é dia de São Severino, evangelizador do século V, que encarou de frente Átila (o Huno), fundou Mosteiros e deixou um rastro de evangelização muito forte naquela região do rio Danúbio. Eu tive um tio chamado Severino, peça rara, merecedor de que lhe publiquem uma biografia,  um romance, ou mesmo um conto... talvez apenas este "post".

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

QUANDO A SORTE TE SOLTA UM CISNE NA NOITE

Hoje, 7 de janeiro, fazem 24 anos que Marco Antônio Araújo se foi. Teve pouco tempo (nascido em 1949), mas produziu o suficiente para ficar na memória e na história. As "bolachas" (tenho todas) não são mais a mídia popular e em CD eu consegui encontrar um dele. Quem sabe, ao longo do ano, ou no início do ano vindouro, alguém se interesse por capitalizar o 25º aniversário da morte... Eu sei, pode parecer ironia, ou crítica ao capitalismo, mas se não for assim, esse valoroso mineiro, que eu curti muito (aguardando cada novo trabalho), em pouco tempo será completamente esquecido. É música brasileira de qualidade e, portanto, deve ser divulgada. Vamos ligar para as Rádios e pedir música dele!

DIA DE REIS

Dia 6 de janeiro é dia de lembrar dos três Reis Magos. Para tanto fizemos uma viagem de duas horas e meia no louco trânsito paulistano (talvez tão difícil quanto andar de camelo no deserto, ou não...). Nossa missão foi passar em uma das travessas da Alameda Campinas, pegar um envelope (coisas de quem junta trampo com lazer) e rumar com destino à Praça Jácomo Zanella para reinar no Planet Bowling. E assim foi, pois todos nós suamos a camisa e fizemos Strike.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

CLASSIFICAÇÕES

Classificar, qualquer um classifica. Temos até a série "mil coisas que devemos ver, fazer e ouvir, antes de morrer". Temos a série "melhores isso e aquilo", além de "guias para leigos" e quetais. Muito que bem. Um determinado jornal de grande circulação da capital paulista, resolveu classificar com estrelinhas vermelhas os filmes de cinema para orientar seus leitores (acredito eu). Nesta terça (05/01) comprei a edição do dito jornal e enquanto almoçava escolhi dois filmes para ver. Um deles, já de há muito esperado (Sempre ao seu lado) e o outro por ter sido classificado com quatro estrelas e, também, por seu horário me servir (Contatos de 4º Grau).
"Sempre ao seu lado" é um filme que conta uma história verdadeira, acontecida no Japão no início do Século XX e no filme ambientada em pequeno subúrbio norte-americano (me perdoem os puristas, se o hífen foi mal empregado). Filme de amor, filme de amizade, filme digno desse nome e de alto valor enquanto entretendimento com aspecto educacional. Ensina a viver ensinando a amar com atuações de qualidade por parte dos atores e dos diversos cães empregados. Classificação do jornal: UMA estrela = ruim.
Já "Contatos de 4º Grau" é uma porcaria digna da lata de lixo. Pretendendo-se documentário, desfila a chatice, a mesmice e a falta de imaginação de forma entediante, contando para isso com atuações mediocres, para não desancar a produção por completo. Classificação do jornal: QUATRO estrelas = ótimo.
Restaurantes possuem classificação análoga, mas neste caso distribuída por pessoas idôneas, conhecidas de todos e que além de entenderem da matéria, só opinam sobre o que provaram e nunca de forma anônima, diga-se de passagem.
No caso deste jornal, nada se sabe sobre o personagem que escreve as sinopses e distribui as estrelas, uma vez que seu nome não pode ser encontrado na página em questão. Quem será o desavisado de gosto duvidoso que decide a distribuição destas estrelinhas? Aguardamos a apresentação com ansiedade.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

PERGUNTAR ainda não ofende, quero crer...

Quais são as possibilidades de criação e qual o grau de liberdade numa sociedade cada vez mais programada e centralizada pela tecnologia? Afinal, o que é ser livre? Liberdade de ir e vir, liberdade de pensar o livre pensar ou liberdade de não ser monitorado? Você é livre? Ou está preso a horários, marcas, patentes, regras, Leis e costumes? Quantas câmeras de vídeo monitoraram sua passagem hoje? Quantas vezes você usou seu cartão magnético, seu modem ou seu celular? Eu... modestamente, acho que George Orwell escrevia literatura infantil.
FOTO: METROPOLIS de Fritz Lang

domingo, 3 de janeiro de 2010

2010 com o pé direito...

Este ano promete! Este ano tem Bienal do Livro e neste ano saem os dois primeiros livros com poesias da poeta potiguar radicada em São Paulo: Gladys Ferreira. A poeta foi selecionada para publicação em duas antologias, sendo uma delas em Portugal e a outra no Rio de Janeiro. Adiantamos, em primeira mão, a capa da publicação nacional, assim como a capa da edição d'além mar que é para o público infantil.

Na edição da editora Temas Originais (Lisboa/PT), Gladys participa com duas poesias ("O Pé da Menina" e "Caneca Vazia")  e na Edição da Câmara Brasileira de Jovens Escritores (RJ/BR) o trabalho selecionado foi "Paineira de Agosto". Aguardamos ansiosamente a chegada dos exemplares a nós prometidos.