PINTEREST

domingo, 25 de outubro de 2009

MAIS CINEMA




Hoje só pudemos ir ver um único filme, por força de outro compromisso inadiável e préviamente agendado. Mas valeu o esforço. Vimos o muito bem executado "DEPOIS DE ONTEM ANTES DE AMANHÃ" da estreante Cristine Liu. Filmado na cidade de Araçoiaba, interior de Pernambuco, pouco mais de 60 Km de Recife, mostra diversos problemas e o cotidiano das famílias do lugar. O filme dá voz a três personagens da realidade com suas lutas e conquistas, enaltecendo a amizade entre eles, o amor à cidade e o desejo altruísta de progresso comum aos três. Parabéns à diretora Cristine Liu, muito aplaudida ao final da projeção, pelo excelente trabalho conseguido com apenas uma câmera. O resultado, de forte impacto, emociona e traduz com qualidade e firmeza a preservação dos valores culturais locais, agregado ao desejo de informação e consequente progresso.


(a diretora Cristine Liu recebendo os parabéns da poetisa Gladys Ferreira)

TALENTO



Pois é... não é a primeira vez que encontro esta figura tocando na Alameda Santos, quase esquina com a Rua Augusta. Desta vez não resisti e fui adquirir um cd. Pedi para bater uma foto e vou logo dizendo: se trata de artista qualificado, gentil e muito capaz com bom repertório para flauta transversal e sax. O nome dele é Emerson Pinzindin e pode ser contatado pelos telefones (11) 3253-0632 ou (11) 9832-8391.

FOI DADA A LARGADA...


Com mais de 400 filmes na Mostra deste ano, apesar de alguns estarem à disposição também pela net, fica difícil achar um mortal que possa se vangloriar de ter visto a 33ª edição do Festival. De qualquer forma, foi dada a largada e este Blogue (sem blague) conseguiu ver dois neste sabado. Vamos lá: o primeiro deles, com a presença de Rubens Ewald e da diretora Ruxandra Medrea foi "O INFERNO DE CLOUZOT", um filme documentário sobre o filme que não foi. Explico: Clouzot montou um mega circo para fazer seu mega filme que tinha até Romy Schneider no elenco e não conseguiu terminá-lo. Seu ator principal deu no pé antes do final das filmagens, que já estavam bastante confusas à época e, pouco depois, o próprio Clouzot teve um infarto. A viúva guardou um imenso e rico material que agora veio ter começo, meio e fim. Material riquíssimo, com muita qualidade, muita experimentação e resultados excepcionais do ponto de vista de fotografia e revelação. Valeu ter visto, ainda mais que difícilmente dará as caras em circuito comercial e, também, pela quantidade de imagens da bela Romy que, aliás, nunca se livrou da personagem Sissy...

O segundo filme que conseguimos ver foi "AMOR EM TRÂNSITO"  com direção de Lucas Blanco. Uma verdadeira perda de tempo. Um roteiro caótico e montagem infeliz tomam quase duas horas da sua vida com clichês óbvios recheadas de cenas dejá vu. Uma pena, verdadeiro desperdício de locações e esforços.



IMAGENS: 1) A fila para ver O inferno de Clouzot; 2) A diretora Ruxandra e Rubens Ewald auxiliados por uma intérprete ao centro conversam com a platéia após o filme; 3) O diretor Lucas Blanco tenta se expressar...