PINTEREST

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Vá lá e vê lá...

Ora se não fui a Santos... matar a saudade que tinha de um bom prato de frutos do mar (camarão rosa, para ser mais exato). Aportei diretamente no tradicionalíssimo Boa Vista (que fica na Rua Onze de Junho em São Vicente) e pedi meia duzia destes belos crustáceos, empanados com catupiry, guarnecidos com arroz à grega, fritas e uma estupidamente gelada “Original” para acompanhar a empreitada (e uma água sem gás). No final um moderado susto na casa dos R$ 162,00 (cento e sessenta e dois reais). No dia seguinte, ainda sedento de me empanturrar destes saborosos lixeiros do mar, fui ao Guarujá, lá na esquina da Estrada de Pernambuco com a Miguel Stefano, visitar o nobre estabelecimento do amigo Rufino. Lá, cinco esplêndidos camarões empanados no espeto com queijo, arroz à grega e fritas, acompanhados de meia garrafa de Tarrapaca sauvignon branco (de origem chilena mais uma água sem gás, nacional)) vieram completar um esplêndido jantar que se iniciou com um couvert de encher os olhos e a boca. Ao final, a continha de R$ 185,79 (cento e oitenta e cinco reais e setenta e nove centavos) veio surpreender positivamente.
A conclusão, para espanto meu, foi de que não só o Rufino é mais barato mas também de que o Boa Vista é um engodo monstruoso. O empanado que me serviram lá tinha cor de ter sido frito em óleo queimado, a toalha estava suja, as lâmpadas de luz neon estavam diretamente fixadas ao forro (para iluminar ofuscando a alma de quem por lá se aventura) além de todo o resto estar nadando em gordura. Um garçon ensebado em um estabelecimento barulhento, cujo banheiro chega às raias do absurdo, espalha o arroz em parte na mesa e, com sorte, em parte no prato. Além disso pensam que taxidermia é decoração...
Enquanto isso, no Guarujá, as toalhas limpas faziam coro ao esmero dos atendentes e a decoração do lugar estava à altura da iluminação cuidadosamente estudada. O empanado era clarinho e nada demonstrava ter sequer conhecido o óleo ou sua prima gordura. O couvert especial com sardinha, grão de bico, lula e azeitonas encheu os olhos e a boca. O vinho na temperatura certa e com preço módico fechou com chave de ouro o conjunto. Se subtrairmos da conta o vinho e o couvert (este para dois), a comparação vira covardia, já que em São Vicente nem couvert tinha. E, pasmem, o banheiro além de cheirar bem e ser limpo (o que para mim é básico) tinha fio dental e Listerine à disposição.
Fiquei Puto, isso sim! Conheço o Boa Vista há mais de vinte anos e nunca imaginei que por lá enganam... ora ora... e como enganam.

PS: os preço e os prato foram para duas pessoas, mas como nóis come pouco e divide, se Ocê for só... além de ser triste pagará a mesma coisa... e tem + : a Boa Vista se resume à fachada do prédio do outro lado da rua se o plástico do toldo deixar, sendo que no Rufino você olha para a praia através de um vidro limpo.
Agora, se você não se importa de ir ao litoral e não comer camarão (mas quer do bom... do melhor e barato), vá na Cantina Liliana na Av. Ana Costa 404 e peça um Pene ao Pesto que dá para dois com fome...em Santos mesmo (por R$ 38,00).

Só mais uma coisa: todos os lideres perderam, o campeonato nacional ficou na mesma; os meninos do Sub 20 estão na final do Mundial; as meninas do Santos continuam a encher os zóio e eu voltei com estrada cheia e chuva (para variar) mas andei de Bonde!
Abaixo reproduzo a prova, pois aqui se mata a cobra e se mostra a cobra morta!


(clique nas imagens se as quiser ampliadas)

2 comentários:

Gláuber disse...

A-D-O-R-E-I
Keep going!

cheguei demasiado TARDE disse...

outras dicas em http://www.feriasbrasil.com.br/, inclusive par o "Camarões" de Natal