PINTEREST

domingo, 25 de outubro de 2009

FOI DADA A LARGADA...


Com mais de 400 filmes na Mostra deste ano, apesar de alguns estarem à disposição também pela net, fica difícil achar um mortal que possa se vangloriar de ter visto a 33ª edição do Festival. De qualquer forma, foi dada a largada e este Blogue (sem blague) conseguiu ver dois neste sabado. Vamos lá: o primeiro deles, com a presença de Rubens Ewald e da diretora Ruxandra Medrea foi "O INFERNO DE CLOUZOT", um filme documentário sobre o filme que não foi. Explico: Clouzot montou um mega circo para fazer seu mega filme que tinha até Romy Schneider no elenco e não conseguiu terminá-lo. Seu ator principal deu no pé antes do final das filmagens, que já estavam bastante confusas à época e, pouco depois, o próprio Clouzot teve um infarto. A viúva guardou um imenso e rico material que agora veio ter começo, meio e fim. Material riquíssimo, com muita qualidade, muita experimentação e resultados excepcionais do ponto de vista de fotografia e revelação. Valeu ter visto, ainda mais que difícilmente dará as caras em circuito comercial e, também, pela quantidade de imagens da bela Romy que, aliás, nunca se livrou da personagem Sissy...

O segundo filme que conseguimos ver foi "AMOR EM TRÂNSITO"  com direção de Lucas Blanco. Uma verdadeira perda de tempo. Um roteiro caótico e montagem infeliz tomam quase duas horas da sua vida com clichês óbvios recheadas de cenas dejá vu. Uma pena, verdadeiro desperdício de locações e esforços.



IMAGENS: 1) A fila para ver O inferno de Clouzot; 2) A diretora Ruxandra e Rubens Ewald auxiliados por uma intérprete ao centro conversam com a platéia após o filme; 3) O diretor Lucas Blanco tenta se expressar...

Nenhum comentário: