PINTEREST

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

LULA, O MELHOR PRESIDENTE BRASILEIRO


Reproduzido de http://angelodacia.blogspot.com/ com autorização expressa de seu autor:



"Com a proximidade dos limites do calendário eleitoral, inúmeros obituários, resumos e análises do Governo Lula começarão a ser preparados por jornalistas, escritores, apoiadores e opositores. Este meu se antecipará um pouco pois acredito que, na hora certa do apagar das luzes, ninguém mais aguentará falar em Lula e seu período como presidente. Até mesmo seus bajuladores já deverão estar em campo em busca de novo saco a puxar, caso de continuidade petista, ou a começar a se irritar com os desmandos do poder público.Como é improvável que algo de relevante ocorra neste Governo nos próximos 15 meses, já posso afirmar sem dúvida que Lula é mesmo o melhor presidente que o Brasil já teve.O que é um "melhor presidente" para um país? Um primeiro caminho em busca da resposta é aceitar que um povo é soberano tanto na hora de escolher quanto na de julgar um Governo. Por mais que existam os multiplicadores de opinião,a propaganda oficial e a dependência governamental, deve-se admitir que nenhum brasileiro que aprova o Governo Lula recordista em popularidade foi obrigado a tal.Outra hipótese é julgar um Governo em relação aos avanços em números econômicos absolutos e relativos. Pegue-se o crescimento do PIB, a evolução do IDH, a Inflação no período, a participação do PIB no mundo, montantes relativos a importação/exportação, evolução da população economicamente ativa, e então comparem-se os Governos: Creio que nisto também o Governo Lula se dará bem.E se julgarmos a importância histórica do Governo? Bom, quanto a isto creio que qualquer conclusão agora seria precipitada, mas mesmo nos anos mais distantes acho difícil encontrarmos no Governo Lula semelhantes ou melhores progressos institucionais do que os vistos no Governo FHC. Pelo calor da "contemporaneidade" e também pelos nossos preconceitos históricos, creio ser este o mais injusto dos critérios, ainda que seja aquele mais desfavorável ao Governo Lula.Contra o argumento da popularidade muitos poderão lembrar que a maioria dos piores ditadores da história gozou de altíssima popularidade. E não custa lembrar, no Brasil Getúlio Vargas e Médici foram idolatrados e tiveram aprovação somente superada por Lula. Podemos nos orgulhar deles?Já contra a objetividade dos números macroeconômicos é fortíssimo o argumento de que as condições históricas nunca são semelhantes para diferentes Governos. Ou, como comparar um Governo que enfrenta crise generalizada no mundo com um que enfrentou longo período de prosperidade? E também aqui pode-se lembrar que o melhor período de crescimento econômico aferido em nossa história foi sob comando dos militares, a época do tal Milagre Econômico. Mais forte, podemos lembrar que, nestes termos, tanto de popularidade quanto de prosperidade, os primeiros anos de Hitler são praticamente imbatíveis em qualquer lugar do mundo!E porque não dizer que um melhor presidente para uma população seja aquele em que mais exista identidade recíproca? Vamos lá, há como termos um Presidente mais brasileiro que Lula? Há como termos alguém mais identificado com o brasileiro médio, com suas virtudes e defeitos?Pensem na imagem que o brasileiro cultiva de si próprio e me digam se não é a cara do Presidente Lula? Se o exercício é difícil, então vamos por outro caminho: os tucanos, teoricamente antípodas do petismo e de Lula. Terão eles a cara do brasileiro? O que é um tucano senão aquela imagem do menino mimado, cabelo com gel, o estudante que senta à frente da professora, oferece-se para apagar a lousa, que se esforça muito contra suas muitas limitações intelectuais para estudar e aprender, que não é um CDF por falta de tutano mas adoraria ser o primeiro da classe e estar no Quadro de Honra? Por outro lado, pensem em Lula, o Lula dos debates, a ser o típico "aluno do Fundão": Aquele que joga papel nos tucanos e põe a culpa no outro, que passa a mão na bunda das meninas, que repete com orgulho que "quem não cola não sai da escola", que faz chacota dos bem-vestidos e cuidados, acusando-os de mimados e filhinhos-de-papai, que não passa de ano na escola mas nem por isto se sente afetado em sua auto-estima.Se esta imagem escolar saudosista não lhe bastou, pense então nos brasileiros ao seu redor ( nem digo para pensar em si próprio pois não quero arriscar a ganhar sua antipatia ). Quem não é um potencial infrator de nossas confusas Leis? Desde o gato na TV por assinatura, passando pelo estacionamento em fila dupla, pelo desrespeito aos pedestres enquanto dirige, pela falsidade de baixar a velocidade do veículo quando avistam-se viaturas policiais, pela hipocrisia de reclamar da existência de radares, como se os mesmos não existissem apenas para obrigar às pessoas a cumprir as normas já apontadas por placas.E o que dizer da preguiça típica brasileira, da eterna busca por um atalho, escondidos em eufemismos como "arte da improvisação" ou "jeitinho brasileiro". E quanto aos milhões de brasileiros que correm por Concursos Públicos em busca tão somenta da "estabilidade no emprego", que na verdade é o modo aceitável de se dizer que eles querem mesmo é sossego? Você conhece alguém que quer ser funcionário público para acabar com o desrespeito ao povo, ou para honrar o dinheiro pago pelos contribuintes?A verdade é que somos assim mesmo, como Lula. Não temos os nossos Founding Fathers, não temos uma Carta Magna a evocarmos com orgulho, não temos um espírito de honra que nos simbolize. O que nos restou para distinguir dos outros povos foi ficar com migalhas de vaidade por sermos felizes "apesar de tudo", ou por termos calor humano. Tanto faz que qualquer idiota possa ser feliz apesar de tudo ou que o tal calor humano seja subjetivo o bastante para qualquer um poder dissimulá-lo.Chegamos a Lula que certa vez disse com propriedade que tem aquela "liga" com o povo. É verdade, Lula tem mesmo esta Liga e a tem de forma que será impossível ver reproduzida por um bom tempo.Sei que boa parte das pessoas ficará ofendida e alguns lembrarão os inúmeros casos de corrupção do Governo Lula para tentar me provar que o povo brasileiro não é ladrão, ou não é tão leniente com o crime e criminosos quanto Lula. Pois eu lhes digo que a verdade mesmo é que o brasileiro não se ofende tanto com o crime, acha apenas absurdo não estar na partilha do roubado. "
PS: excelente texto, que eu assino em baixo e não podia deixar de ter aqui.

Nenhum comentário: