PINTEREST

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

de saco cheio

De saco cheio do ódio, do politicamente correto, da militância de facebook. De saco cheio de quem nada produz a não ser postagens replicadas de outras pessoas. Ainda mais que não se convoca uma greve geral, não se faz nada de concreto contra quem está no poder. Ninguém vai a luta. Ficam só no mimimi...




De hoje em diante, aqui, só vou postar fotos minhas e objetos que fabrico e vendo pelo Mercado Livre (como esta estante feita com caixas de laranja). Pode copiar, não me importo: é creative commons...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

flagrante na passeata de 4/12


Ferreira Gullar nos deixou

Poema Sujo (trecho)
Ferreira Gullar
turvo turvo
a turva
mão do sopro
contra o muro
escuro
menos menos
menos que escuro
menos que mole e duro
menos que fosso e muro: menos que furo
escuro
mais que escuro:
claro
como água? como pluma?
claro mais que claro claro: coisa alguma
e tudo
(ou quase)
um bicho que o universo fabrica
e vem sonhando desde as entranhas
azul
era o gato
azul
era o galo
azul
o cavalo
azul
teu cu
tua gengiva igual a tua bocetinha
que parecia sorrir entre as folhas de
banana entre os cheiros de flor
e bosta de porco aberta como
uma boca do corpo
(não como a tua boca de palavras) como uma
entrada para
eu não sabia tu
não sabias
fazer girar a vida
com seu montão de estrelas e oceano
entrando-nos em ti
bela bela
mais que bela
mas como era o nome dela?
Não era Helena nem Vera
nem Nara nem Gabriela
nem Tereza nem Maria
Seu nome seu nome era…
Perdeu-se na carne fria
perdeu na confusão de tanta noite e tanto dia

receita do Senador Requião:

"Eu recomendo alfafa, muita alfafa. In natura ou como chá. É própria para muares e equinos, acalma e é indicada para passeatas nonsense"

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Novembro

2016 tem sido phoda.

Novembro conseguiu ser ao mesmo tempo mais difícil e uma saída.
Mudei-me de São Paulo. Estou em um sítio cinematográfico no interior do Estado.
Tarefas árduas me aguardam. Tarefas que podem ser parte de uma nova jornada.
Mas pode ser legal.
tem uma quilometragem extra na parada.
Tem uma mãe doente na parada. Seriamente doente.
a grana tá curta, mas isto é uma condição nacional.
Abraços

Legião urbana (1986) DOIS - Quase sem querer

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Violência Urbana no Brasil

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

brinquemos...


  1.  a foto original...


a foto cortada...

 desmembrada...

 outro corte

 só a coluna

só as imagens

 varias montagens




"A" Bienal. A incerteza viva!

Bienal de SP em uma palavra: IMPERDÍVEL!

Deixe em casa preconceitos, inibições e teorias. Vá de peito aberto. Você pode até não entender algumas coisas no princípio de sua visita, mas ao longo da caminhada as coisas vão ficar claras. Eu prometo. A incerteza viva vai te cooptar, catapultar, induzir, arrepiar e, certamente, você vai sair de lá melhor do que entrou. Vai sair com mais informação, mais boa vontade e paciência. Tente ficar ao menos uns cinco minutos em cada ambiente, confrontando cada proposta. Se puder, invista mais tempo. É democrático, é livre, é bom. E o melhor: não custa nada!




quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Cansei!


Cansei de ver Banca de Jornal ocupando calçada. Cansei de ver o espaço público ser privatizado em prol da ganância e do lucro de uns poucos. Cansei deste Lobby que avança sobre a Câmara Municipal e o Gabinete do Prefeito com apetite voraz. CHEGA!

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Eleição

Não adiantou nada...

Pelo contrário: atrasou a vida da cidade inteira.